app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

O ESTRAGO JÁ FOI FEITO .

.

Por Alfredo Gazzaneo Brandão – engenheiro civil e membro da Academia Alagoana de Letras | Edição do dia 02/11/2023 - Matéria atualizada em 02/11/2023 às 04h00


Há diversas formas de externar um desejo, uma vontade ou dizer algo que precise ser dito, alguma coisa que, muitas vezes, queiramos dizer, mas não o fazemos de forma clara e direta, imaginando que, agindo assim, magoaremos com menos intensidade.

Infelizmente, existem pessoas que subestimam a capacidade de outras de perceber, mesmo nas entrelinhas, aquilo que embora não verbalizado, tem, de forma muito clara, o poder de ser compreendido.

Pertenço à corrente dos que entendem, de forma absoluta, não relativa, que a verdade, seja ela qual for, sempre deve prevalecer e deve ser dita. Dói menos, ouvir uma verdade não esperada, até mesmo, indesejada, de forma direta e objetiva, desde que acompanhada de justificativa plausível, a uma tentativa de justificar o que é injustificável, não aceitável, é simplesmente, uma prova de imaturidade.

Devemos, entretanto, compreender que tudo o que fazemos traz consequências, que devem ser previstas, mensuradas para não se tornarem uma carga de peso superior ao que podemos digerir ou suportar carregar.

É bastante sábia a afirmação de que agir por impulso, falar, sem pensar, desde que o que for dito, não seja o que, realmente, gostaríamos de dizer, são atos levianos e seus efeitos retornam com intensidade absurdamente danosas, com consequências não menos desastrosas, complicadas, difíceis de encarar.

A sabedoria nos ensina que, antes de tomarmos qualquer atitude, é de fundamental importância, parar, pensar, analisar conceitos e convicções, ponderar prós e contras, sempre assumindo a verdade com transparência, sem receio de expor nossa real e verdadeira imagem.

Não é possível viver duplamente, apropriar-se de personalidades diferentes, antagônicas, pois a vida não é um faz de contas, é real e viver de aparências, fugindo da realidade, só nos traz recompensas desagradáveis.

Aparentar ser quem gostaríamos de ser é bastante diferente de ser e mostrar quem realmente somos. A realidade não fica encoberta eternamente e mantê-la camuflada, tem um custo bastante alto.

Há situações na vida que são evidências, não suposições, e, consequentemente, necessitam de ações e atitudes corajosas, recheadas de verdade.

Devemos pensar com sabedoria e agir com responsabilidade a fim de evitaremos magoar, machucar, até ferir as pessoas que nos cercam e, acima de tudo, nos conhecem por inteiro e sabem realmente quem somos.

Ações, após serem materializadas de forma leviana, irresponsável, sem a devida consciência e ponderação, assim como palavras impensadas, jogadas inconsequentemente, depois de proferidas, tornam-se feridas, registros difíceis de ignorar, até impossíveis de apagar, são verdadeiras armas capazes de matar os nossos bons propósitos e sentimentos.

Devemos sempre lembrar que em algum momento da nossa caminhada, a máscara da mentira, do engodo, certamente cairá e, quando isso ocorrer, não haverá tempo para mais nada, nem para conserto, pois O ESTRAGO JÁ FOI FEITO.

Mais matérias
desta edição