app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Medicina nuclear: uma aliada no combate ao câncer

.

Por Cristina Matushita – médica e vice-presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Nuclear (SBMN) | Edição do dia 23/11/2023 - Matéria atualizada em 23/11/2023 às 04h00

No dia 27 de novembro, celebra-se o Dia Internacional e Nacional de Combate ao Câncer, uma oportunidade para conscientizar a sociedade sobre a importância da prevenção e do tratamento dessa doença que afeta milhões de pessoas em todo o mundo. Nesse contexto, é fundamental destacar o papel crucial da Medicina Nuclear no combate ao câncer.

A Medicina Nuclear é uma especialidade médica que utiliza pequenas quantidades de substâncias radioativas, conhecidas como radiofármacos, para diagnosticar e tratar diversas condições médicas, incluindo o câncer. Ela desempenha um papel significativo em várias fases do tratamento, desde o diagnóstico até a terapia.

No diagnóstico do câncer, a Medicina Nuclear se destaca na obtenção de informações precisas sobre a localização, extensão e natureza do tumor. A cintilografia, uma das técnicas de diagnóstico mais comuns, utiliza radiofármacos que se acumulam nas células tumorais. A imagem resultante revela detalhes que podem não ser visíveis em outros exames de imagem, permitindo aos médicos planejar o tratamento de forma mais eficaz.

Além do diagnóstico, a Medicina Nuclear também é fundamental na terapia do câncer. A terapia com radiofármacos é uma abordagem inovadora que visa eliminar as células cancerosas de forma precisa, minimizando os danos às células saudáveis. Radiofármacos são administrados aos pacientes por via intravenosa e via oral, e eles direcionam radiações diretamente para o tumor, tornando o tratamento mais eficaz e com menos efeitos colaterais.

Os exames de imagem nuclear permitem aos médicos monitorar a evolução do tumor durante o tratamento. Isso é fundamental para ajustar as estratégias terapêuticas conforme necessário, garantindo a melhor abordagem para o paciente.

A Medicina Nuclear está em constante evolução, com pesquisadores e profissionais de saúde trabalhando para desenvolver novos radiofármacos e aprimorar as técnicas existentes. Esses avanços têm o potencial de revolucionar a forma como tratamos o câncer, tornando os tratamentos mais eficazes e menos invasivos.

Portanto, neste Dia Internacional e Nacional de Combate ao Câncer, é essencial reconhecer a importância da Medicina Nuclear como aliada na luta contra essa doença complexa. Seja no diagnóstico preciso, na terapia direcionada ou na avaliação da resposta ao tratamento, a Medicina Nuclear desempenha um papel vital na jornada do paciente com câncer. À medida que a pesquisa avança, podemos ter a esperança de que essa especialidade continue a desempenhar um papel cada vez mais significativo no combate ao câncer, oferecendo aos pacientes melhores perspectivas de cura e qualidade de vida.

Mais matérias
desta edição