app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Construtores XX .

.

Por Laurentino Veiga – ex-professor de Economia do Cesmac | Edição do dia 05/12/2023 - Matéria atualizada em 05/12/2023 às 04h00

O escritor e Juiz de Direito Wilton Moreira nasceu em Maceió, realizou seus primeiros estudos no Grupo Modelo, em seguida, o curso secundário no Colégio Estadual de Alagoas, antigo Liceu Alagoano. Diplomou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito de Alagoas, Casa do Advogado Aurino Malta. Ingressou na magistratura em 1966, exercendo suas atividades judicantes nas Comarcas de São Brás, Traipu, Olho D’Água das Flores, Santana do Ipanema, Pão de Açúcar, São José da Laje, Colônia de Leopoldina, Penedo, Piaçabuçu, Murici, União dos Palmares. Por antiguidade, fora transferido para Maceió exercendo a função de Juiz de Direito da Vara de Homicídios, Juiz Auditor Militar, Juiz da Vara de Execução Penal e Presidente do Júri.

Homem público probo, atencioso às pessoas, inteligente, e, principalmente, erudito. Conheci-o na bela capital. Fez parte da União Brasileira dos Escritores, em São Paulo, da Associação dos Magistrados de Alagoas, da Associação Alagoana de Imprensa (AAI). Redigia com estilo próprio, e, muitas vezes, ingressava na língua forense com muita sabedoria. Participou da imprensa com artigos abalizados enfocando assuntos de interesse da coletividade caeté.

Escreveu com proeminência: Imburana. Ensaio sociológico. Imprensa Universitária da Universidade Federal de Alagoas (1976); Eu, o Relator. Votos proferidos no Tribunal de Justiça de Alagoas. Sergasa, 1992; Temas de Direito. Coletânea de artigos jurídicos. Sergasa, 1995; Crítica. Guerra dentro do beco (Jorge de Lima); Direito Ambiental (Tese); A obrigatoriedade jurídica em torno do Estabelecimento Prisional Santa Fé, em Maceió. Entregue ao ministro da Justiça por ocasião do Congresso dos Juízes da Execução Penal do Brasil, Joinville- SC; Instantes de Maceió. Poemas. Sergasa, 1995; Retrospectos Jurídicos, 2000. Arrastou três prêmios literários, a saber: Menção Honrosa, pela Academia Alagoana de Letras, prêmio do Jornal de Alagoas (Os setenta anos do respectivo matutino extinto) e Menção Honrosa pela Associação dos Poetas de Alagoas, com os poemas A cigarra e Maceió.

Mais matérias
desta edição