app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5655
Opinião

Câncer de mama não tem idade .

.

Por Nayara Carvalho de Sá - coordenadora do Núcleo Científico da Sociedade Brasileira de Mastologia - Regional Minas Gerais | Edição do dia 07/12/2023 - Matéria atualizada em 07/12/2023 às 04h00

O câncer de mama está sempre relacionado a mulheres com 40 anos ou mais, porém é importante alertar que o tumor também pode ocorrer entre pessoas jovens e, ainda, não é impossível ser identificado entre crianças, apesar de ser extremamente raro. Para se ter uma ideia, recentemente, foi divulgado o caso de uma menina de apenas 7 anos, no Chile. A situação chamou a atenção, provocando debates e servindo como alerta para o fato que a doença pode, sim, envolver pessoas em qualquer idade, inclusive homens.

A mãe da menina chilena contou que observou a presença de um nódulo na mama da filha, durante o banho, cujo tamanho era semelhante a um grão de feijão. Ela decidiu consultar um médico, que afirmou não ser algo normal e que a “bolinha” continuaria crescendo, apesar de não ter expressado seriedade, já que a mama pode ser acometida por diversos problemas geradores desse tipo de nódulo. Contudo, um mês depois, a família recebeu o diagnóstico de câncer de mama. A menina passou pela cirurgia de retirada da mama para biópsia.

Os tipos de câncer infantil mais comuns são leucemia, linfomas e os tumores no sistema nervoso central. O diagnóstico de um câncer de mama representa 0,0001% dos casos, envolvendo crianças e adolescentes, apontando a raridade da ocorrência, enquanto 80% das vítimas são mulheres, acima dos 50 anos.

Vale esclarecer que, pela raridade da doença em crianças e adolescentes, não há indicação para exames de rastreamento do câncer de mama para essa faixa etária. Entretanto, as pacientes jovens e com história prévia de radioterapia na região torácica para tratamento de outras doenças, ou presença de mutação genética como, por exemplo, mutação do gene BRCA, merecem acompanhamento individualizado.

Os casos como o dessa menina chilena apenas reforçam a importância de desmitificar que o câncer de mama é uma doença que acomete somente idosas. Estima-se que 20% dos casos de câncer de mama, em países latino-americanos, ocorrem entre mulheres jovens, abaixo dos 45 anos. A Sociedade Brasileira de Mastologia já havia alertado que aproximadamente 1/3 dos diagnósticos de câncer no Brasil acontecem em mulheres abaixo de 50 anos.

A ocorrência ainda serve como alerta para a necessidade de conhecer a anatomia do corpo, os sintomas associados à doença e como fazer o autoexame corretamente.

A recomendação para quem já passou pela puberdade é fazer o toque mensalmente, após o fim da menstruação. Entretanto, é importante lembrar que o autoexame não substitui o rastreamento com a mamografia para as mulheres acima de 40 anos. A recomendação do autoexame serve apenas como ação para a mulher conhecer o seu corpo e, caso identifique qualquer alteração ou tenha dúvida, deve consultar um mastologista.

As mulheres de risco habitual, com menos de 40 anos, precisam ficar atentas, pois, apesar de não terem indicação para iniciar o rastreamento, devem procurar o mastologista caso observem qualquer alteração mamária. Um diagnóstico precoce permite iniciar o tratamento de forma ágil e com altas chances de cura.

Mais matérias
desta edição