app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Opinião

PREOCUPAÇÃO .

.

Por Editorial | Edição do dia 09/12/2023 - Matéria atualizada em 09/12/2023 às 04h00

A saúde é o tema que traz maior preocupação dos brasileiros entre as áreas que são consideradas sob responsabilidade do governo federal, segundo nova pesquisa do Datafolha, realizada na última terça-feira (5). Segurança pública aparece em segundo lugar e educação em terceiro.

Outros temas que preocupam são corrupção, fome/miséria, desemprego, economia, gestão do governo, políticas públicas, área social, inflação e meio ambiente.

Existem alguns fatores que podem explicar esse aumento de preocupação com a saúde. Um deles é a pandemia de Covid-19, que colocou em evidência as fragilidades do sistema de saúde brasileiro. Outro fator é a inflação, que tem impactado o acesso a medicamentos e outros bens e serviços de saúde.

O Brasil possui um dos maiores sistemas de saúde pública do mundo. Criado pela Constituição Federal de 1988, o SUS atende cerca de 70% da população brasileira e fornece uma ampla de serviços, desde a atenção básica até procedimentos de alta complexidade.

Trata-se de um sistema universal, ou seja, garante acesso à saúde a todos os brasileiros, independentemente de sua condição social ou econômica. O SUS também é responsável pela distribuição de medicamentos gratuitos, pela vigilância sanitária e epidemiológica, e pela promoção da saúde.

Ao longo de sua história, o sistema de saúde conquistou muitos avanços, como a universalização do acesso, a redução da mortalidade infantil e o aumento da expectativa de vida. Entretanto, enfrenta desafios ainda maiores, como os problemas de superlotação nos hospitais, falta de profissionais e equipamentos.

O custo dos serviços de saúde também é um desafio. O SUS é financiado por recursos públicos, que são limitados e, muitas vezes, desperdiçados pela burocracia ou por desvios. Com isso, nem sempre é possível atender a todas as necessidades da população. Muitas pessoas precisam recorrer ao setor privado para obter tratamentos e medicamentos.

Não há dúvida de que o SUS é um patrimônio do Brasil e deve ser valorizado. Entretanto, há necessidade de melhorar a gestão e seu financiamento.

Mais matérias
desta edição