app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Opinião

Por que você não consegue cumprir as metas de final de ano?

.

Por Lauro Henrique Santos - mentor de terapeutas, terapeuta especialista em relacionamentos, traumas e dinâmicas inconscientes | Edição do dia 15/12/2023 - Matéria atualizada em 15/12/2023 às 04h00

O final do ano é frequentemente marcado pelo estabelecimento de metas ambiciosas para o próximo ano, prometendo uma transformação significativa. Contudo, muitas vezes, essas metas permanecem como aspirações distantes, gerando a persistente pergunta: por que não conseguimos cumpri-las? As dinâmicas inconscientes desempenham um papel crucial na dificuldade de cumprir metas. O inconsciente abriga crenças arraigadas, moldando nossa relação com o sucesso, o fracasso e a tomada de decisões.

Se existe a crença profunda de que não merecemos atingir objetivos, a procrastinação e a falta de iniciativa tendem a se manifestar como formas de autossabotagem. Ao longo do ano, muitos experienciam a dança frustrante entre o início de novas metas, como melhorar as finanças, casar, iniciar atividades físicas ou dietas, entre outras necessidades e as subsequentes interrupções. A falta de consistência frequentemente reflete os desafios contidos nas dinâmicas inconscientes, destacando a necessidade de uma abordagem mais profunda para superar essas barreiras. O entendimento contínuo das próprias dinâmicas inconscientes é crucial. Isso não apenas ilumina os bloqueios, mas também fornece insights valiosos para uma abordagem mais eficaz. Valorizar cada passo em direção às metas, mesmo as menores, é essencial.

Celebrar pequenas vitórias reforça a confiança e motiva para os desafios subsequentes. É importante perceber que muitas dessas dinâmicas inconscientes originam-se na infância e em situações familiares, como abandono, rejeição, conflitos familiares, traumas e falta de acolhimento. Todas essas experiências, entre outras, geram sequelas que afetam nossa capacidade de definir e atingir metas na fase adulta, resultando em baixa estima, dificuldade de conclusão de processos, aversão a rotinas e regras, resistência a mudanças e sentimento inconsciente de falta de merecimento. A falta de amor próprio está intrinsecamente ligada à incapacidade de cumprir metas. Se não acreditamos merecer o sucesso, inconscientemente sabotamos nossos esforços.

A autossabotagem pode assumir diversas formas, desde procrastinação deliberada até a criação de obstáculos desnecessários. Reconhecer e superar esses padrões autodestrutivos é fundamental para desbloquear nosso verdadeiro potencial. Estratégias para superar essas barreiras inconscientes incluem o autoconhecimento profundo, a redefinição do sucesso e fracasso, a prática de autocompaixão, a definição de metas realistas e tangíveis, e o apoio profissional de terapeutas e especialistas em Comportamento Humano. Entender as dinâmicas inconscientes que contribuem para a dificuldade em cumprir metas de final de ano é o primeiro passo para uma transformação significativa. Ao abordar a tomada de decisão, baixa estima, procrastinação e falta de amor próprio, podemos desbloquear nosso potencial inexplorado e dar vida às metas mais ambiciosas. O caminho para o cumprimento de metas começa explorando os cantos mais profundos da mente, onde as raízes dessas dinâmicas inconscientes estão entrelaçadas.

Mais matérias
desta edição