app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Opinião

O Hino de Macei�

| ANILDA LEÃO * “És Maceió, altiva e majestosa, feliz nasceste entre a lagoa e o mar, ao lado da capela milagrosa, de um velho engenho pobre e secular (...)”. Através da Lei nº 2.543, de 6 de novembro de 1978, o então prefeito de Maceió, engenheiro Dilt

Por | Edição do dia 16/12/2005 - Matéria atualizada em 16/12/2005 às 00h00

| ANILDA LEÃO * “És Maceió, altiva e majestosa, feliz nasceste entre a lagoa e o mar, ao lado da capela milagrosa, de um velho engenho pobre e secular (...)”. Através da Lei nº 2.543, de 6 de novembro de 1978, o então prefeito de Maceió, engenheiro Dilton Simões, oficializou a composição de Edilberto Trigueiros, com letra de Carlos Moliterno, como o Hino do Município de Maceió, determinando que o mesmo fosse “ensinado nas escolas públicas municipais e cantado em todas as festas cívicas realizadas na capital do Estado”. A referida composição fora vencedora de certame público, no início dos anos 60, em data um pouco posterior, portanto, a da escolha do Brasão e da Bandeira de Maceió, também através de concurso, em que saiu vitorioso o nosso saudoso e polivalente amigo e compadre Théo Brandão. Isso em 1957. A primeira menção que conseguimos encontrar do hino foi em uma publicação da própria prefeitura, do ano de 1968. Faço esses esclarecimentos, após pesquisa nos arquivos deixados pelo poeta da Ilha, pois tenho a impressão de que nem mesmo a Prefeitura de Maceió tem os dados corretos sobre o nosso hino. Tanto que, segundo me diz um neto meu curioso, no próprio site oficial do município, o hino é transcrito com erros em sua letra. E isso não vem de agora, já está lá desde administrações anteriores, e seria bom que fosse corrigido por quem de direito. Mas tudo isso vem a propósito do lançamento, no último dia 5, data em que se comemorou mais um aniversário de Maceió, de um CD com a referida composição, agora em nova roupagem, diversa daquela sua primeira gravação, em 1990, quando foi interpretada pelo Coral Expressionista de Maceió, dirigido pelo nosso querido musicista Benedito Fonseca e com a participação – imaginem! – de um naipe de metais da Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe (que pobreza a nossa, heim?). Agora, por iniciativa do vereador Marcelo Malta, tivemos a gravação pelo cantor Eliezer Setton, de duas versões, sendo uma em ritmo de frevo, o que certamente ajudará a propagá-lo durante o próximo carnaval. Agradecemos aqui a feliz iniciativa, pois era uma antiga reivindicação, finalmente atendida. Que se cumpram as promessas feitas pelo atual prefeito e pelo secretário de Educação, e o Hino seja, finalmente, disseminado nas nossas escolas. Todos conheçam e cantem o refrão em que Moliterno diz: “Maceió, terra adorada, ó terra bela e altaneira, tua glória é proclamada pela Nação Brasileira”. (*) É atriz, poeta e escritora.

Mais matérias
desta edição