app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Opinião

Um cart�o de Natal para o planeta

| JORGE BRISENO * No século IV, o papa Julius I escolheu o dia 25 de Dezembro para celebrar o nascimento de Cristo. Alguns estudiosos acreditam que a Igreja adotou essa data num esforço de absorver as festas pagãs que ocorriam no período do solstício de

Por | Edição do dia 17/12/2005 - Matéria atualizada em 17/12/2005 às 00h00

| JORGE BRISENO * No século IV, o papa Julius I escolheu o dia 25 de Dezembro para celebrar o nascimento de Cristo. Alguns estudiosos acreditam que a Igreja adotou essa data num esforço de absorver as festas pagãs que ocorriam no período do solstício de inverno. As antigas festas pagãs celebravam o dia (21 ou 22/12) em que o pior do inverno ficava para trás. Comemoravam a fertilidade; a natureza e os seus ciclos. Era um mundo ainda livre do antropocentrismo, onde o homem torna-se o centro do universo esquecendo que nada mais é do que uma pequena peça no jogo cósmico da vida e inicia seu perigoso caminho de desvinculação da natureza, colocando-se acima da mesma e outorgando a si mesmo poderes supremos de manipulá-la. Uma trilha arriscada sem sombra de dúvidas. O Natal, portanto, sempre foi época de celebração de esperanças e, pensando em como enviar minhas mensagens para amigos e parentes, fui assaltado pela idéia de como seria que poderíamos enviar cartões de natal para o único planeta que ainda conhecemos em condições de abrigar a espécie humana. Longe de ser irônico poderíamos arriscar algumas expressões e frases como, por exemplo: Sonhamos para você, querido planeta, painéis solares que, iguais aos girassóis, sigam a trajetória do sol para multiplicar a captação de energia. Gostaria de lhe oferecer bilhões de árvores para depurar sua atmosfera. Sonhamos poupar você das nossas guerras pela posse do petróleo. Queremos lhe oferecer uma agricultura que consuma menos água e não transforme seu solo em deserto. Para você, minha querida Terra, desejamos meios de transportes que utilizem combustíveis mais limpos. Sonhamos com você, beber água limpa, sem contaminantes e poluentes. Desejamos para você, meu querido planeta, campos eólicos no mar para gerar a energia mais limpa possível. Sonho com você construir edifícios integrados ao seu entorno que respeitem a paisagem - e não os monstrengos que hoje elevamos - e que os mesmos sejam construídos com os materiais cuja extração da natureza não lhe agrida. Desejamos lhe oferecer cidades mais limpas e seguras. Prometemos para você a reutilização e/ou a reciclagem dos nossos resíduos. Sonho para você a descoberta de um combustível que tenha emissão zero de CO2 e não contenha enxofre, permitindo a não emissão de gases poluentes para a sua atmosfera. Sonho com você que o homem supere os grandes problemas de nossa sociedade para ter novos sonhos que perseguir. Feliz Natal, meu querido planeta Terra. (*) É engenheiro e presidente da Casal.

Mais matérias
desta edição