app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Opinião

Os 45 anos da Ufal

| Renan Calheiros * A Universidade Federal de Alagoas comemorou os 45 anos da sua fundação no último dia 25 de janeiro. É natural e justo que aproveitemos a data para ressaltar tudo o que tem sido feito por aquela instituição no campo do ensino, da pesqu

Por | Edição do dia 26/01/2006 - Matéria atualizada em 26/01/2006 às 00h00

| Renan Calheiros * A Universidade Federal de Alagoas comemorou os 45 anos da sua fundação no último dia 25 de janeiro. É natural e justo que aproveitemos a data para ressaltar tudo o que tem sido feito por aquela instituição no campo do ensino, da pesquisa e da extensão neste período. Os 45 anos de sucesso da Ufal nos dão uma lição de que os melhores resultados são obtidos sempre que as pessoas dão as mãos na busca do bem comum. É isso que aconteceu e segue acontecendo ao longo destes 45 anos: a convergência de esforços da sociedade em prol da criação, da manutenção e do crescimento da Ufal. A direção da Universidade, seu corpo docente, o pessoal técnico-administrativo, os 12 mil alunos, as lideranças políticas do Estado – aqui incluída a bancada no Senado e na Câmara –, a mídia, o povo alagoano em geral, têm trabalhado com a determinação e a pureza d’alma dos bem-intencionados, visando à consolidação da Ufal como instrumento de formação de seres humanos mais completos e de conquista de avanços científicos e tecnológicos. De certa maneira, esse engajamento coletivo é a homenagem que nós, alagoanos, prestamos a Aristóteles Calazans Simões, fundador e primeiro reitor da Universidade. Aristóteles foi profético ao afirmar que “a Ufal trouxe todas as vantagens possíveis e imagináveis, principalmente para a cultura e o desenvolvimento econômico e social do Estado”. Hoje, sabemos todos, a Ufal é uma entidade vitoriosa. São 35 cursos de graduação distribuídos nas áreas das ciências exatas e tecnológicas, humanas e da saúde. Na pós-graduação, são 18 cursos de mestrado, três de doutorado e 28 de especialização. Quanto à pesquisa científica, há que destacar o papel da Ufal no desenvolvimento de tecnologias alternativas de energia, o Programa de Melhoramento Genético da Cana-de-Açúcar, as pesquisas com o biodiesel. Destacam-se também o curso de graduação de pedagogia a distância e as atividades de extensão. Também fundamental é o processo de interiorização da Universidade, previsto para chegar ao Agreste, ao Sertão, à Zona da Mata e ao Litoral. Enfim, se são muitos, ainda, os desafios a serem enfrentados e as vitórias a serem alcançadas, anima-nos a convicção de que, se a sociedade alagoana mantiver o mesmo espírito de união e desprendimento manifestado até hoje, nenhum obstáculo se mostrará intransponível. Faço uma saudação à reitora Ana Dayse, às 15 mil pessoas que fazem a grandeza da Ufal e ao povo alagoano, que é a razão de ser da Ufal. (*) É presidente do Senado Federal.

Mais matérias
desta edição