app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5731
Opinião

Universaliza��o da cultura

| Gilberto de Macedo * Importa divulgar as grandes idéias que fazem o acervo dos conhecimentos no mundo moderno. Revelam importantes esclarecimentos a respeito da realidade do mundo atual em sua multiplicidade de aspectos; e , de não menor relevância, ex

Por | Edição do dia 16/02/2006 - Matéria atualizada em 16/02/2006 às 00h00

| Gilberto de Macedo * Importa divulgar as grandes idéias que fazem o acervo dos conhecimentos no mundo moderno. Revelam importantes esclarecimentos a respeito da realidade do mundo atual em sua multiplicidade de aspectos; e , de não menor relevância, expõem com pertinência e fidedignidade exemplos da criatividade genial no setor das artes, da inteligência descobridora no campo das ciências e da reflexão lógica na área da filosofia. Desse modo, contribuem para instruir além das fronteiras físicas das escolas, para o espaço amplo da comunidade, abrindo novos horizontes no seio da população, permitindo despertar-lhe uma mentalidade mais advertida, de que tanto se carece hoje em dia. É a universalização da cultura! Claro que se trata da cultura moderna, produto da evolução e dos novos conhecimentos formados pelas atividades dos intelectuais, em seus setores de atividades. Há de se apreciá-la e dela tomar aproximação. Se não se proceder assim no âmbito nacional, o País não acompanhará a marcha do progresso no contexto universal, marginalizando-se na dependência social, política, e econômica. E os indivíduos insuficientemente informados constituirão uma população retrógrada estabelecida num sistema neocolonialista. O fato de serem modernas não quer dizer que sejam idéias inacessíveis, se não que, elucidadas e esclarecidas, são assimiláveis pelos estudiosos, que delas selecionarão o material para a difusão adequada no círculo comunitário expectante. Assim, encontram-se as idéias a respeito, respectivamente, da estrutura e mecanismo da realidade da matéria, de que dão conta a física e a química; da funcionalidade vital da biologia; dos motivos comportamentais na psicologia; da causalidade dos acontecimentos sociais a partir das ciências sociológicas; da razão da conduta, da que dão conta as ciências antropológicas; das circunstâncias da evolução social de que cogita a história; de significação das relações interpessoais na convivência, de que trata a lingüística, por fim da elucidação última desses conhecimentos, conforme é atribuição da filosofia. É, por sua vez, no setor das artes as contribuições por notáveis autores que, na criatividade de formas diversas, têm enriquecido o mundo intelectual, sistematizando-se em movimentos especializados. É o novo mundo do intelectualismo que justifica as advertências de Gaetan Picon, de que “Ninguém pode hoje deixar de abrir os olhos”, ou ficaria à margem do real progresso. (*) É médico.

Mais matérias
desta edição