app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5730
Opinião

Produ��o regional

| Orlando Senna * País de dimensões continentais, com população culturalmente plural, o Brasil é um dos maiores e mais promissores mercados audiovisuais do planeta. É formidável seu potencial de expansão do setor audiovisual e cabe ao Estado identificar

Por | Edição do dia 11/04/2006 - Matéria atualizada em 11/04/2006 às 00h00

| Orlando Senna * País de dimensões continentais, com população culturalmente plural, o Brasil é um dos maiores e mais promissores mercados audiovisuais do planeta. É formidável seu potencial de expansão do setor audiovisual e cabe ao Estado identificar as possibilidades de desenvolvimento do mercado, que tem capacidade de ser, no mínimo, cinco vezes maior do que é. A Rede Olhar Brasil é fruto de uma política audiovisual abrangente, que procura atender à dupla natureza dessa atividade – ao mesmo tempo artística e cultural, industrial e empresarial-tecnológica – e aos objetivos do Ministério da Cultura no sentido de promover a inclusão regional e a descentralização de recursos e ações institucionais. Ela estimula também a criação artística e o acesso da população à cultura. Além disso, ela representa a democratização dos meios de produção e formação audiovisuais. A Rede Olhar Brasil é a interligação dos 11 Núcleos de Produção Digital, que funcionarão como centros de criação audiovisual, desenvolvendo ações de fomento à produção independente, formação e difusão previstas no Programa Olhar Brasil, lançado há exatamente um ano pela Secretaria do Audiovisual. Trata-se de mais uma iniciativa concreta no sentido de potencializar a produção regional no Brasil. É um avanço em direção à política de regionalização da produção cultural, que vem sendo desenvolvida pelo MinC, e que já deu frutos como o projeto DOCTV (que incentiva a relação de produtores independentes regionais com a rede pública de televisão) e Revelando os Brasis, voltado para jovens estreantes de cidades pequenas espalhadas em todo o Brasil. A idéia é fomentar a produção audiovisual independente, por meio do fornecimento gratuito de equipamentos e serviços na área digital. Com isso, serão concebidos programas de formação e atualização profissionais de realizadores audiovisuais nas mais diversas funções, sempre em sintonia com as demandas locais. Além de tudo, o Programa Olhar Brasil concretiza a inédita parceria de convergência entre produtores, poder público e mercado, em nível federal, estadual e municipal, no campo das políticas públicas. Assim, esperamos agora que essa parceria se consolide em sintonia com outros projetos das áreas de produção, formação, exibição e teledifusão, desenvolvidos pelo próprio MinC, ou por outras instituições públicas e privadas. (*) É secretário do Audiovisual/MinC.

Mais matérias
desta edição