app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5735
Opinião

Supl�cio em v�o? - Editorial

Não faltam gólgotas na geografia das crises dos dias atuais. Como sabemos, Gólgota é o nome do monte sobre o qual foi afixada a cruz de Cristo, conforme escreveram os quatro evangelistas. A denominação pode ser traduzida como “(lugar da) caveira”, daí o l

Por | Edição do dia 14/04/2006 - Matéria atualizada em 14/04/2006 às 00h00

Não faltam gólgotas na geografia das crises dos dias atuais. Como sabemos, Gólgota é o nome do monte sobre o qual foi afixada a cruz de Cristo, conforme escreveram os quatro evangelistas. A denominação pode ser traduzida como “(lugar da) caveira”, daí o latim “Calvaria” conduz até o português “Calvário”. Era endereço oficial dos suplícios naquela área, naquele tempo (por volta do ano 33). Gólgota e Calvário são a mesma coisa, porém a primeira palavra soa ainda mais soturna, lúgubre. Pois é como se nos parece, na Sexta-Feira Santa de 2006, a conjuntura política e ética do País. Supliciado, o Brasil palmilha o gólgota sob o peso da corrupção cruzada com a impunidade, açoitado por incontáveis denúncias, traído por quem se anunciava companheiro. Coroado pelos espinhos dos juros mais afiados do mundo, lá vai o Brasil subindo o Calvário. A questão, porém, é: esse sacrifício salvará seu povo? E aí está o problema, pois não se enxerga redenção no horizonte. No quadro atual não existem santos, nem anjos, muito menos messias. Notáveis petistas da estrela cadente estão classificados formalmente pela Procuradoria Geral da República como “uma quadrilha”, cuja gênese está localizada nada mais nada menos que no próprio ninho tucano (origem indiscutível do valerioduto). Ou seja, apesar da radicalidade dos discursos, situação e oposição acumpliciam-se por meio do mesmo modus operandi ilegal, corrupto e demagógico. Mas nem tudo está perdido, afinal do sombrio gólgota adveio a luz. Com base no conhecimento acumulado, o brasileiro pode lutar para evitar que o povo continue sendo a principal vítima desse sacrifício em vão. Que os culpados sejam punidos, a cidadania salva, calvários e gólgotas devolvidos às escrituras sagradas. Que o Brasil alcance sua redenção.

Mais matérias
desta edição