app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

O dia do m�dico

| José Medeiros * No calendário religioso, em 18 de outubro, são prestadas homenagens ao médico São Lucas, escolhido padroeiro dos médicos, pelo seu exemplo de dedicação à arte de curar. O lema desse médico e santo é: “Afastar as doenças, curar os enferm

Por | Edição do dia 18/10/2006 - Matéria atualizada em 18/10/2006 às 00h00

| José Medeiros * No calendário religioso, em 18 de outubro, são prestadas homenagens ao médico São Lucas, escolhido padroeiro dos médicos, pelo seu exemplo de dedicação à arte de curar. O lema desse médico e santo é: “Afastar as doenças, curar os enfermos, aliviar as dores”. Para mim, o Dia do Médico é sempre motivo de reflexão. Mais de quatro décadas passadas desde minha formatura no curso de Medicina e, faço a mim mesmo, a seguinte pergunta: se tivesse de recomeçar, de escolher outra vez uma atividade profissional, repetiria minha escolha e opção pela medicina? A resposta é positiva. Em nenhum momento de minha vida tive dúvidas quanto a isso. Foram duras batalhas enfrentadas. Não é fácil conviver com tantas situações extremas: o nascer e o morrer, a doença e a cura, a felicidade e a tristeza. Em meio a turbulências da vida moderna, de tamanhas e tão rápidas mudanças, é, muitas vezes, bem difícil e complexo o desempenho do profissional da medicina. O atendimento médico se baseia na relação entre seres humanos, e jamais poderá faltar ao profissional médico o sentimento de solidariedade e compaixão. Entretanto, enfrenta desafios e crises derivados do descaso e descompromissos de muitos governantes com a saúde. Repito uma expressão ouvida recentemente: “A carreira médica é uma espécie de corrida de obstáculos: um vestibular superdisputado, seis anos de estudos, exames prestados para residências médicas, e lá se vão mais dois a quatro anos de aprendizagem”. Há um grande esforço das escolas médicas por uma boa formação profissional. A cada ano são formados cerca de 10 mil novos médicos nas 120 faculdades de medicina existentes no País. São, no Brasil, 300 mil médicos em atividade. De 1990, até o presente, foram criadas mais de 40 escolas médicas. As entidades que representam a categoria médica discordam dos critérios adotados para esse aumento, por temer uma inadequada formação dos futuros profissionais. Do médico e poeta Miguel Torga: “Na minha já longa vida de médico, somente tive uma preocupação: entender o sofrimento alheio como se fosse o meu próprio. Vali-me mais do coração do que da sabedoria. Enxuguei mais lágrimas do que receitei. Fiz da esperança a grande arma do meu arsenal terapêutico”. (*) É médico e ex-secretário de Saúde e de Educação.

Mais matérias
desta edição