app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Hoje � dia de Natal

| Milton Hênio * “Um Menino nasceu. O mundo tornou a recriar”. Esse texto do poeta Luís Guimarães Rosa significa a esperança que esse Menino trouxe para o mundo. Menino do presépio, ajuda-nos a compreender as lições da vida que nos deste. Ajuda-nos a val

Por | Edição do dia 24/12/2006 - Matéria atualizada em 24/12/2006 às 00h00

| Milton Hênio * “Um Menino nasceu. O mundo tornou a recriar”. Esse texto do poeta Luís Guimarães Rosa significa a esperança que esse Menino trouxe para o mundo. Menino do presépio, ajuda-nos a compreender as lições da vida que nos deste. Ajuda-nos a valorizar as coisas simples da vida mas que têm um imenso significado na nossa existência: um sorriso, um aperto de mão, um gesto de solidariedade, um trabalho ético. A vida atual tem muito de mar agitado, com ondas revoltas e ventos adversos. Sejas, ó Jesus, o nosso guia. A noite de Natal é de abraços mas também de recordações. Olhamos para trás e vemos a nossa infância com sabor de paraíso perdido, a família unida, alegre e hoje desfalcada de algum membro. Hoje é Natal! O mundo cristão celebra com alegria o nascimento do Cristo – aquele menino nascido num ambiente pobre, conquistou o planeta terra usando uma única arma – o amor. Os séculos foram passando e a impressão que temos é que os homens não deram muita bola para os ensinamentos de Jesus, daí os desencontros do mundo moderno. O mundo está aí girando eternamente e conduzindo uma humanidade angustiada e sofrida, orgulhosa até de sua evolução técnica e científica. Mas sem solução para a sua paz interior. Vamos aproveitar o silêncio da noite de Natal para refletirmos sobre a nossa vida. Deus sempre tem um plano para cada um de nós, mas do que se imagina. Quando o Menino Jesus nasceu, tocando e santificando a carne humana, Ele tocou de certo modo o mundo inteiro e o recriou. Nosso destino é caminhar e procurar de toda sorte fazer de nossa vida uma obra de arte. O século XXI está aí, exigindo de toda a humanidade um desafio na busca de uma vida melhor em que o progresso material seja acompanhado do progresso espiritual. Como dizia Machado de Assis em seu poema de Natal: “mudei eu ou mudou o Natal?”. A vida é feita de “agoras”, como dizia Torreau. Façam, portanto, o seu “agora” feliz dentro dos seus limites, dentro daquilo que é possível. Uma longa estrada você ainda tem pela frente, tenho certeza. Belas paisagens estão ao seu lado. É só seguir em frente ao ritmo da fé e da esperança nesse Cristo tão amado. Feliz Natal é o que desejo a vocês alagoanos, aos meus estimados familiares e clientes. Receita de felicidade é difícil oferecer. Depende de como cada um encara a sua caminhada. Que o Menino da manjedoura seja o seu companheiro, mostrando-lhe o melhor caminho e o fazendo sempre feliz. (*) É médico ([email protected]).

Mais matérias
desta edição