app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Opinião

Crimes articulados? - Editorial

Embora ainda sejam suspeitas, hipóteses baseadas nos dados levantados durante as primeiras investigações, é muito positiva a identificação de possíveis motivações para o assassinato do vice-prefeito do Pilar. Soa óbvio, mas o fato é que nos últimos caso

Por | Edição do dia 01/02/2007 - Matéria atualizada em 01/02/2007 às 00h00

Embora ainda sejam suspeitas, hipóteses baseadas nos dados levantados durante as primeiras investigações, é muito positiva a identificação de possíveis motivações para o assassinato do vice-prefeito do Pilar. Soa óbvio, mas o fato é que nos últimos casos de execuções de políticos essas primárias informações sequer foram especuladas. No caso da chacina de Roteiro, por exemplo, os meses estão correndo e não foram divulgadas hipóteses que guardem verossimilhança com a gravidade daquele conjunto de assassinatos. Merece a polícia os parabéns pelo aprofundamento das investigações e pela reconstrução do quebra-cabeça das condicionantes do crime com base nos prováveis interesses, e prováveis personagens envolvidos. Naturalmente, toda hipótese deve só deve ser divulgada depois de se ter segurança sobre as informações recolhidas, afinal reputações estão em jogo. Especificamente neste caso do assassinato do vice-prefeito do Pilar, a hipótese levantada pelo Núcleo de Inteligência do Grupamento Tigre, chama a atenção para outro crime: o assalto a recursos públicos. Naturalmente estamos falando em suposições, e exatamente por isso todas essas questões levantadas precisam ser esclarecidas. Precisa-se puxar o fio deste novelo, ir até o fim. Será verdade o roubo de R$ 3 milhões em royalties originalmente pagos pela Petrobras? E um assalto desta monta pode ser perpetrado com tal facilidade, de forma que sua descoberta se deva a explosão de um conflito mortal entre os envolvidos? São hipóteses preocupantes, pois unem crime de morte, formação de quadrilha e dilapidação do patrimônio público. Estamos diante de graves questões que exigem respostas claras, transparentes. Que a polícia e a justiça sigam seu trabalho e que tudo isso seja esclarecido sem delongas.

Mais matérias
desta edição