app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Opinião

100 anos do frevo?

| Luiz Barroso Filho * Neste 2007, foliões, artistas e agremiações carnavalescas estão comemorando os 100 anos do frevo. O dia atribuído ao aniversário do contagiante ritmo pernambucano é 9 de fevereiro, que, na verdade, se refere à data da primeira vez

Por | Edição do dia 03/02/2007 - Matéria atualizada em 03/02/2007 às 00h00

| Luiz Barroso Filho * Neste 2007, foliões, artistas e agremiações carnavalescas estão comemorando os 100 anos do frevo. O dia atribuído ao aniversário do contagiante ritmo pernambucano é 9 de fevereiro, que, na verdade, se refere à data da primeira vez que a palavra frevo teria sido publicada com o significado da dança que já era conhecida com o nome de passo. De acordo com estudiosos pernambucanos, entre eles Samuel Campelo, a nova denominação foi dada por Osvaldo de Almeida, colunista carnavalesco do Jornal do Comércio do Recife. Porém, para Valdemar de Oliveira, foi o Jornal Pequeno que publicou pela primeira vez o termo frevo, no dia 12 de fevereiro de 1908. Por outro lado, o historiador Mário Melo, autor do artigo Origem e Significado do Frevo, publicado no Anuário do Carnaval Pernambucano, em 1938, assinala que a fixação do frevo como gênero musical ocorreu a partir da segunda metade do século 19, e teria sido o regente da banda do 40º Batalhão de Infantaria do Recife, José Lourenço da Silva, conhecido por Zuzinha, quem estabeleceu a linha divisória entre o que depois passou a chamar-se frevo e a marcha-polca. Assim, credita-se ao maestro Zuzinha a autoria da estruturação do frevo. Enquanto isso, o polígrafo Valdemar de Oliveira, em seu artigo O Frevo e o Passo de Pernambuco, de abril de 1946, publicado no Boletim Latino-Americano de Música, diz: “É impossível distinguir bem: se o frevo que é a música, trouxe o passo ou se o passo, que é a dança, trouxe o frevo.” Baseado nessa assertiva, o pesquisador e crítico musical José Ramos Tinhorão, no seu livro Pequena História da Musica Popular (Da modinha à canção de protesto), registra: “A prova de que esse fenômeno da criação do frevo se deu realmente assim, é que até hoje não se conseguiu uma composição capaz de merecer as glórias de primeiro frevo.” Contudo, o Vassourinhas, provavelmente composto em 1889 por Joana Batista Ramos (versos) e Teodoro Matias da Rocha (melodia), é uma das mais antigas músicas do nosso carnaval. Ocorre que o famoso frevo-canção, cuja letra já foi gravada com diferentes versões, em algumas publicações consta que é de autoria desconhecida. Portanto, diante das informações aqui expendidas, não se pode assegurar que 2007 é o ano do centenário do frevo. O máximo que se pode dizer é que ele foi batizado há 100 anos. Mas, seja qual for a sua idade, o frevo é uma das mais belas e importantes expressões da música popular brasileira. (*) É advogado, membro da Comissão Alagoana de Folclore e da Academia Maceioense de Letras.

Mais matérias
desta edição