app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5656
Opinião

ESPERANÇA RENOVADA .

.

Por Editorial | Edição do dia 23/12/2023 - Matéria atualizada em 23/12/2023 às 04h00

Na noite deste domingo, 24 de dezembro, em boa parte do mundo haverá banquetes, confraternizações e troca de presentes. Para os cristãos, trata-se da véspera da data em que se comemora o nascimento de Jesus na pequena cidade de Belém da Judeia, então dominada pelo império romano.

Mesmo para quem não crê, esse dia representa um divisor de águas na história, pois toda a cultura ocidental foi plasmada pela religião surgida na distante Palestina.

Historicamente, o 25 de dezembro já era celebrado bem antes do cristianismo. Nesse dia os pagãos comemoravam o solstício de inverno, dia mais curto do ano. Era uma celebração que originalmente tinha a ver com o calendário agrícola. Em Roma, essa data era associada ao deus Sol Invictus, já que após o dia mais curto do ano o sol volta a aparecer mais.

O cristianismo passou a celebrar nesse dia o nascimento de Jesus, embora não haja como determinar com precisão a data exata em que esse fato aconteceu.

De qualquer forma, o Natal se consolidou como a grande festa do mundo ocidental, embora nas últimas décadas tenha perdido boa parte de seu caráter religioso. É visto mais como uma época propícia para, junto com a família e amigos, celebrar valores universais como o amor, a fraternidade, a tolerância, a solidariedade. Isso sem falar no apelo comercial, já que a troca de presentes se transformou numa marca registrada dessa época do ano.

É tempo também de celebrar a esperança, algo muito necessário em qualquer conjuntura. Este ano, o brasileiro chega ao Natal de 2023 um pouco mais confiante. Pesquisa feita pelo Instituto Datafolha mostra que sete em cada dez entrevistados disseram esperar um 2024 melhor que este ano.

Há, de fato, vários fatores que justificam esse otimismo. A economia vem dando sinais consistentes de recuperação, com inflação controlada, desemprego em queda em emprego em alta.

Por isso, mais do que nunca há o desejo de que este Natal, com todo simbolismo que ele representa, possa trazer paz e esperança à pátria neste momento e que o próximo ano seja também um tempo de progresso.

Mais matérias
desta edição