app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5647
Opinião

Cento e cinco anos: pensando a arte no tempo

.

Por Alberto Rostand Lanverly - presidente da Academia Alagoana de Letras | Edição do dia 04/01/2024 - Matéria atualizada em 04/01/2024 às 04h00

Tendo sua sessão inaugural acontecida no primeiro dia do mês de novembro de 1919, a Academia Alagoana de Letras, desde o seu início muito se assemelhou ao Sol, pois tendo como lema brilhar sempre, conseguiu reluzir em todos os lugares, e até nas épocas difíceis. Devido prioritariamente ao esforço de seus integrantes, tem espelhado a cultura não somente aos quadrantes mais remotos do Estado, mas à alma dos filhos da Terra Caeté.

E cento e cinco anos se passaram com a rapidez da luminosidade que clareia o coração daqueles que conseguem através da leitura e da boa literatura, enxergar, inclusive a luz que poucos conseguem ver.

Quarenta cadeiras, desde então ocupadas por cento e setenta e cinco acadêmicos, que se sucederam no esforço imperativo de manter a chama do saber, simbolicamente acesa em solenidade acontecida em um dos salões do Teatro Deodoro, ainda nos primórdios do século vinte, e que hoje cada vez mais se apresenta pujante, forte, quebrando vitrais do anonimato, rompendo barreiras, posto que nas asas da internet, faz por merecer aplausos, além fronteiras, não somente regionais, mas continentais.

A Academia Alagoana de Letras, é hoje, não somente a casa por onde passou grandes cabeças pensantes da terra onde há lagoas, mas uma estrela gigante, que sempre embasada na criatividade de seus pares, consegue repetidamente, trazer a lume os segredos das letras, ampliando, potencializando, e conseguindo fazer vir à tona, da maneira mais verdadeira e linda, a certeza de que o saber é a grande ferramenta necessária à redenção de um povo.

Projetos variados, concursos diversos, palestras, livros publicados, envolvimento da sociedade, seja ela a que convive com a beleza da orla, mas também nas grotas, escolas e até penitenciárias, são ações regularmente desenvolvidas pela Instituição, cuja essência é o amor com que contagia pessoas, vencendo batalhas e tendo como bandeira a certeza de que tudo sempre dará certo.

Assim será 2024 o ano em que a Academia Alagoana de Letras, celebra cento e cinco anos de vida, iluminando a vida de todos, sem restrições ou distancias que hoje são encurtadas pela constante utilização da tecnologia.

Mais matérias
desta edição