app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5757
Polícia

Cen�grafo � assassinado a golpes de cacete

O corpo do cenógrafo Gustavo Guilherme Pontes Leite, 39, desaparecido desde o último domingo, foi encontrado, na manhã de ontem, em um canavial, em Marechal Deodoro, cidade a 28 Km da Capital, com vários golpes de cacete na cabeça. A polícia acredita

Por | Edição do dia 29/08/2002 - Matéria atualizada em 29/08/2002 às 00h00

O corpo do cenógrafo Gustavo Guilherme Pontes Leite, 39, desaparecido desde o último domingo, foi encontrado, na manhã de ontem, em um canavial, em Marechal Deodoro, cidade a 28 Km da Capital, com vários golpes de cacete na cabeça. A polícia acredita que ele tenha sido morto por assaltantes, uma vez que seu veículo – um Gol de cor branca – foi encontrado, também ontem, “depenado”, no conjunto Salvador Lyra, no Tabuleiro do Martins. Segundo uma testemunha que está tendo o nome mantido em sigilo pela polícia, Guilherme Leite foi visto, na noite do domingo, dando carona para três rapazes no povoado Mandim, no município de Piaçabuçu. Amigos do cenógrafo contaram que ele foi ao Interior para pegar palhas de coqueiro que seriam utilizadas em um espetáculo folclórico. O cadáver de Guilherme Leite foi encontrado somente de cueca. Mas a polícia localizou todas as outras peças de roupa da vítima na mala de seu carro. A carteira e os objetos de valor, como celular e relógio, foram levados pelos supostos assaltantes, que também roubaram todos os acessórios do veículo. Retrato falado A polícia vai convocar a testemunha para produzir o retrato falado dos rapazes vistos entrando no carro do cenógrafo. Mas os agentes da Delegacia de Piaçabuçu já estão fazendo diligências para tentar localizar os supostos matadores. Devido aos golpes de cacete e ao estado de decomposição, o cadáver de Gustavo Leite somente deverá ser liberado para sepultamento quando a dentista Karina Pontes Leite apresentar os exames odontológicos da vítima aos odontolegistas do Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML). O diretor do Departamento Central de Polícia Civil, Robervaldo Davino, afirmou que o caso será investigado pelo delegado Tarcísio Vitorino, de Marechal Deodoro, onde o corpo foi encontrado. O inquérito deve ser instaurado ainda hoje. “Não deveremos nomear nenhum delegado especial”, esclareceu. Familiares e amigos da vítima estavam revoltados com a forma brutal com que o cenógrafo foi morto. “Ele era uma pessoa de bem e não merecia morrer dessa forma. Estive com Gustavo em uma festa na sexta-feira à noite no Jaraguá”, desabafou um amigo, que pediu para não ser identificado. Gustavo Leite era considerado um dos maiores cenógrafos de Alagoas. Ele era filho do presidente e fundador da Fundação Teatro Deodoro, Bráulio Leite Júnior, que com a notícia da morte do filho teve que ser hospitalizado na Santa Casa de Misericórdia de Maceió.

Mais matérias
desta edição