app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5713
Polícia

Participa��o de policiais em crime ser� investigada

A Corregedoria Geral da Polícia Civil vai investigar a suposta participação de policiais na execução de quatro jovens alagoanos, encontrados mortos, no município de Palmares, em Pernambuco, há quatro meses. A determinação foi do diretor do Departamento Ce

Por | Edição do dia 03/09/2002 - Matéria atualizada em 03/09/2002 às 00h00

A Corregedoria Geral da Polícia Civil vai investigar a suposta participação de policiais na execução de quatro jovens alagoanos, encontrados mortos, no município de Palmares, em Pernambuco, há quatro meses. A determinação foi do diretor do Departamento Central de Polícia (Decepoc), delegado Robervaldo Davino, que analisou os primeiros levantamentos sobre o caso e pediu para que fossem realizadas novas diligências. A comissão responsável pela apuração do caso será composta pelos corregedores Jorge Marinho Silva, Rosângela Cavalcante de Melo e Claudemiltkson de Queiroz. “Eles irão proceder a instauração de processo administrativo disciplinar, objetivando apurar a responsabilidade imputada a servidores dessa instituição policial”, disse Robervaldo Davino, em seu despacho publicado, ontem, no Diário Oficial. Segundo o diretor do Decepoc, será investigado o de-saparecimento e morte dos jovens Fagner Ferreira, Nivaldo Alves, Janersson Torres da Costa e Victor José da Silva, que foram encontrados mortos depois de terem sido detidos na Central Integrada de Atendimento Policial ao Cidadão 1 (CIAPC), no Farol. Robervaldo Davino esclarece em seu despacho no D.O. que a Delegacia de Plantão na data da morte dos jovens era a Roubos e Furtos da Capital (DRF). A delegacia era comandada, na época das mortes, pelo delegado Nilson Alcântara, afastado pela Secretaria de Defesa Social por suposto envolvimento na morte de Herman de Almeida. No entanto, no plantão do dia 31 de maio na CIAPC, Nilson Alcântara estava licenciado para viajar em “lua-de-mel”. Os quatro jovens foram  presos, na madrugada do dia 1o de junho, por uma guarnição da Polícia Militar (PM), próximo a um loteamento no conjunto Clima Bom, Tabuleiro do Martins, e levados para a CIAPC. Eles roubaram uma bicicleta e duas máquinas de serrar madeira em uma serraria. Segundo familiares das vítimas, às seis horas os jovens foram procurados na CIAPC, mas a informação dos policiais foi de que todos já haviam sido liberados. Os parentes, então, começaram uma busca por várias delegacias da Capital e no Instituto Médico Legal Estácio de Lima (IML). A procura dos familiares encerrou quando a dona de casa Benedita Pereira, vizinha de Victor José, reconheceu a foto do jovem exibida em um programa policial de uma emissora local de TV.

Mais matérias
desta edição