app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Polícia

Quadrilha faz ref�m e leva R$ 90 mil de banco

Seis assaltantes usando metralhadoras e uma dinamite de fabricação caseira mantiveram, durante toda a noite de quinta-feira, o gerente do Banco Brasileiro de Descontos (Bradesco) como refém em sua residência com a família na cidade de São Miguel do Campos

Por | Edição do dia 07/09/2002 - Matéria atualizada em 07/09/2002 às 00h00

Seis assaltantes usando metralhadoras e uma dinamite de fabricação caseira mantiveram, durante toda a noite de quinta-feira, o gerente do Banco Brasileiro de Descontos (Bradesco) como refém em sua residência com a família na cidade de São Miguel do Campos e na manhã de ontem, roubaram 90 mil reais e fugiram levando um funcionário da agência em seu próprio veículo, um Polo Classic abandonado próximo à Barra de São Miguel, enquanto que o gerente ficou na agência bancária. O delegado regional de São Miguel dos Campos, Antônio Carlos de Azevedo Lessa, relata que o gerente foi conduzido para o banco por volta das 9h e lá já estava um funcionário. Era dia de pagamento de aposentados. Os dois foram conduzidos para o caixa-forte sob ameaça do assaltante que a todo tempo falava em explodir a dinamite caso os dois tentassem acionar o alarme da agência bancária. Após receber o dinheiro acondicionado em uma caixa de papelão, o marginal saiu do banco com o funcionário e determinou que o gerente só comunicasse o caso a polícia após às 14h. Antes, pegou os cinco comparsas que estavam na casa do gerente e saíram da cidade tomando destino ignorado. “Assim que fui informado do caso, acionei todo o aparato policial e começamos uma perseguição em vários locais da região em busca de localizar e capturar os bandidos que, infelizmente, conseguiram fugir e pela forma como agiram se trata de serviço de profissional. Esta é a segunda vez que a agência bancária é roubada desta forma. Já aconteceu com o Banco do Brasil também em São Miguel dos Campos. A polícia, no entanto, busca meios para evitar a ação das quadrilhas” - explica o delegado Antônio Carlos de Azevedo Lessa. Os dois funcionários do banco que pediram para não ter o nome revelado, serão ouvidos na segunda-feira porque estão em estado de choque. Peritos da Polícia Civil realizaram perícia no banco, na residência do gerente e no veículo que foi localizado no fim da tarde.

Mais matérias
desta edição