app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Polícia

Assaltos no Benedito Bentes deixam fam�lias revoltadas

Os inúmeros casos de assaltos registrados quase que diariamente no Conjunto Benedito Bentes têm sido alvo de muita revolta entre os moradores. Com a greve da Polícia Civil, as quadrilhas vêm atuando à luz do dia contra mercadinhos, panificações, açougues,

Por | Edição do dia 07/09/2002 - Matéria atualizada em 07/09/2002 às 00h00

Os inúmeros casos de assaltos registrados quase que diariamente no Conjunto Benedito Bentes têm sido alvo de muita revolta entre os moradores. Com a greve da Polícia Civil, as quadrilhas vêm atuando à luz do dia contra mercadinhos, panificações, açougues, loterias e residências. Segundo denúncia de moradores, as gangues usam revólveres e facas para atacar as pessoas e depois se escondem nas grotas existentes no conjunto. Alguns comerciantes estão fechando seus estabelecimentos mais cedo, temendo justamente a presença dos bandidos que vêm desafiando a polícia. Na manhã de ontem, três elementos usando bicicletas tentaram assaltar um aposentado que preferiu não ter o nome revelado porque sabe que terá sérios problemas com os bandidos que ali atuam. “Foi logo cedo. Eu voltava da padaria quando fui parado por três jovens. Um deles me mostrou um revólver e disse que se tratava de um assalto. Eu tinha apenas dois reais no bolso e eles não deram atenção. Mas um deles me alertou que eu deveria andar com dinheiro para não passar vexame” – relatou revoltado o aposentado de 70 anos de idade. Famílias residentes nas grotas estão colocando suas casas à venda e fugindo dos constantes ataques de bandidos que continuam dando as ordens com o toque de recolher e a cobrança de pedágio. Em uma das ruas do conjunto, pelo menos dez casas estão com placa de venda. Uma equipe da Rádio-Patrulha foi acionada até o local, mas não conseguiu localizar os bandidos, que tentaram assaltar o aposentado. Os policiais do 8º Distrito Policial em greve alegam que nada podem fazer enquanto a greve não terminar.

Mais matérias
desta edição