app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5756
Polícia

Empres�rios denunciam amea�as de morte e suspeitam de assaltantes

Dez pequenos empresários do ramo de cartão telefônico denunciaram à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB, secção Alagoas), que vêm sendo alvo de ameaças de morte por telefone. Segundo eles, as ameaças começaram após a libertação dos elementos José Genivaldo

Por | Edição do dia 25/09/2002 - Matéria atualizada em 25/09/2002 às 00h00

Dez pequenos empresários do ramo de cartão telefônico denunciaram à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB, secção Alagoas), que vêm sendo alvo de ameaças de morte por telefone. Segundo eles, as ameaças começaram após a libertação dos elementos José Genivaldo Alves Pontes, 32, e José Nogueira Silva Costa, 37, acusados de, por volta das 12h do último dia 18, invadir, armados de revólveres, e assaltar uma distribuidora de cartões da Telemar no Farol e roubar cerca de 26 mil cartões avaliados em R$ 87 mil. Os acusados foram presos na sexta-feira e postos em liberdade na tarde de segunda-feira, por força de habeas-corpus impetrado na Justiça pelo advogado José Maria Tenório. Segundo o advogado Gilberto Irineu, os empresários informaram que as ameaças começaram na segunda-feira, logo após José Genivaldo e José Nogueira serem liberados, minutos após terem sido apresentados à imprensa na sede da Secretaria de Defesa Social. Os empresários acreditam que os citados na denúncia têm a ver com as ligações anônimas, segundo eles, ameaçadoras. A Ordem dos Advogados manteve contato com o secretário Antônio Arecippo, que prometeu mandar a polícia localizar os suspeitos. “No entanto, os dois, que são de outros Estados, podem não estar mais em Alagoas”, ressalta Gilberto Irineu. José Genivaldo (cearense) e José Nogueira (pernambucano) foram presos pelos agentes da Roubos e Furtos em uma rua no Sítio São Jorge, sob acusação de assaltar a PSE Distribuidora União, no Farol, e roubar 26 mil cartões telefônicos da Telemar, no valor de 87 mil reais. Segundo registro na Roubos e Furtos, o tesoureiro Marquidônio Pereira foi rendido pelos acusados. Presos, eles foram conduzidos a Roubos e Furtos e apontaram um elemento conhecido por “Paulo Vaqueiro” como autor do assalto. Na segunda-feira, os dois foram colocados em liberdade e agora são acusados de fazer ameaças a empresários do ramo de cartões telefônicos. A Ordem dos Advogados acompanha o caso com muita preocupação, segundo o advogado Gilberto Irineu.

Mais matérias
desta edição