app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Polícia

Policiais fazem enterro simb�lico da seguran�a p�blica em Alagoas

Em ato público realizado na manhã de ontem, na Praça dos Martírios, policiais civis em greve há 25 dias sepultaram, simbolicamente, a segurança pública em Alagoas. Uma urna funerária foi arrastada pelos policiais por várias ruas de Maceió em protesto

Por | Edição do dia 25/09/2002 - Matéria atualizada em 25/09/2002 às 00h00

Em ato público realizado na manhã de ontem, na Praça dos Martírios, policiais civis em greve há 25 dias sepultaram, simbolicamente, a segurança pública em Alagoas. Uma urna funerária foi arrastada pelos policiais por várias ruas de Maceió em protesto à falta de sensibilidade do governo do Estado em não atender às reivindicações da categoria. O presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), Carlos Jorge, relata que o sepultamento da segurança em Alagoas revela a revolta dos servidores desprezados pelos poderes públicos. “Sepultamos a segurança pública que está um caos e com ela a incoerência de um governador que não busca meios de encontrar uma saída para o movimento paredista que ele alega ser ilegal. Mas a própria Justiça reconhece a legalidade. O senhor Lessa não acenou com nenhuma proposta que possa efetivamente ser discutida em assembléia da classe. Enquanto o Palácio cala, a Polícia Civil mantém sua posição que é a greve”, enfatiza Carlos Jorge. O líder dos policiais civis explica que o sindicato enviou cópia das reivindicações já conhecidas da sociedade para o desembargador Fernando Tourinho (governador em exercício). Aquela autoridade ficou de analisar o documento com o secretário de Defesa Social, Antônio Arecippo, e o secretário de Administração, Valter Oliveira. “A classe está esperando pelo resultado da reunião. Espero que os poderosos acenem com alguma proposta. Mas, digna”, espera Carlos Jorge. A greve, segundo o Sindpol, a cada dia conta com a adesão de mais policiais civis em todo o Estado.

Mais matérias
desta edição