app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Polícia

Deve sair hoje decis�o sobre assassinato de Ricardo Lessa

O julgamento dos cinco acusados - três ex-militares e dois militares - de terem assassinado o delegado de Polícia, Ricardo Lessa, e seu motorista Antenor Carlota, deve ser concluído, hoje, após dois dias de sessão. Nesta quinta-feira, serão realizados os

Por | Edição do dia 26/09/2002 - Matéria atualizada em 26/09/2002 às 00h00

O julgamento dos cinco acusados - três ex-militares e dois militares - de terem assassinado o delegado de Polícia, Ricardo Lessa, e seu motorista Antenor Carlota, deve ser concluído, hoje, após dois dias de sessão. Nesta quinta-feira, serão realizados os debates entre a defesa e o Ministério Público. Ontem, foram ouvidas as dez testemunhas arroladas pela defesa e acusação. A sessão foi encerrada por volta das 18 horas, depois de ter sofrido uma paralisação de mais de duas horas. O motivo foi a ausência de duas testemunhas de defesa do ex-soldado Valdomiro dos Santos Barros. Além deles, estão sendo julgados Luís da Silva Filho, Edgar Romero de Farias e Aderildo Mariz Ferreira. Em seu depoimento, o ex-cabo PM Ari Flerisberto da Rocha garantiu que Valdomiro – que à época do crime trabalhava com ele na Assessoria Militar da Assembléia Legislativa, estava de serviço na noite de 9 de outubro de 1991. Mas indagado pelo promotor Antiógenes Lira, a testemunha disse não se recordar do local exato em que o militar estava atuando naquele dia na Assembléia Legislativa. Também em seu depoimento, o sargento PM Leonardo confirmou que Valdomiro estava de serviço na ALE na noite do crime. Segundo ele, o então colega de farda encontrava-se naquela data atuando no acesso ao estacionamento da Casa legislativa, que realizava uma sessão extraordinária, segundo as testemunhas. A expectativa é de que o julgamento seja encerrado no fim da tarde de hoje, quando o corpo de jurados – formado por quatro mulheres e três homens – irão decidir se os cinco acusados são responsáveis ou não pelo assassinato do delegado Ricardo Lessa e do motorista Antenor Carlota.

Mais matérias
desta edição