app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Polícia

Alagoas sofre com 10 assaltos a �nibus por m�s

As autoridades policiais admitem: chega a dez o número de ônibus assaltados todos os meses em rodovias de Alagoas. Nos últimos três meses, foram 26 os inquéritos abertos pela Polícia Civil para investigar os roubos e apenas uma quadrilha foi descoberta e

Por | Edição do dia 29/09/2002 - Matéria atualizada em 29/09/2002 às 00h00

As autoridades policiais admitem: chega a dez o número de ônibus assaltados todos os meses em rodovias de Alagoas. Nos últimos três meses, foram 26 os inquéritos abertos pela Polícia Civil para investigar os roubos e apenas uma quadrilha foi descoberta e desarticulada, durante uma operação policial na rodovia BR-101, em Messias. Os ataques dos bandidos têm apavorado motoristas, cobradores e passageiros de ônibus, visto que a cada dia os marginais estão maios violentos. No início deste mês, um ônibus da Empresa Progresso foi interceptado por quatro assaltantes próximo à Fazenda Floresta, no Pilar, que chegaram a dar uma rajada de metralhadora para forçar o motorista Erinaldo Gomes parar, pois ele tentou uma fuga desesperada por uma estrada vicinal. O motorista e os 18 passageiros que viajavam para Salvador foram obrigados a descer e perderam, além de dinheiro, jóias, aparelhos celulares e até roupas. As vítimas foram humilhadas e agredidas pelos marginais, que fugiram sorrindo. Outros dois assaltos acabaram em assassinatos, este ano. Numa viagem a São Sebastião, o cabo PM José Carlos Lopes, do 11º Batalhão, foi executado por ladrões, quando reagiu o assalto ao ônibus que viajava. Já o tenente PM José André do Nascimento foi morto a tiros por marginais, quando dormia, durante uma viagem de ônibus, para trabalhar no 9º Batalhão, em Delmiro Gouveia. O crime ocorreu em Olho D’Água das Flores, no sertão do Estado. Ataques O relato de ataques seguidos de violência por parte de assaltantes é constante. O motorista de um ônibus da Empresa Jotude, assaltado em Arapiraca, no último mês de agosto, foi agredido a coronhadas, por ter se recusado a parar o ônibus, que vinha sendo seguido por outros integrantes da quadrilha. Eles roubaram tudo que puderam levar dos passageiros. As estradas que cortam os municípios do Pilar e Messias são as mais usadas pelas quadrilhas de assaltantes de ônibus, que promovem nos últimos meses uma verdadeira onda de crimes nestes locais. E poucos são os alvos que conseguem escapar como ocorreu com o motorista de um ônibus da Empresa São Geraldo, que fazia a linha Natal/São Paulo. Interceptado pelos ocupantes de um veículo Ipanema, o motorista acelerou e atingiu o carro, que saiu da pista. Antônio José da Silva, Manoel Maia da Paz, Adriano de Assis Bezerra, Jaelson Fernandes da Silva e o menor J.A.B. acabaram presos e autuados em flagrante. Na mesma semana – que chegou a registrar três assaltos -, outro ônibus da Empresa São Geraldo, que viajava de Salvador para Natal, tinha sido assaltado, na BR-101, também em Messias. Oito bandidos saíram de um canavial e, apontando armas pesadas, fizeram o motorista parar. Obrigados a descer, os passageiros foram espancados, forçados a deitar na lama e despidos. Os ladrões roubaram R$ 11 mil, em dinheiro, jóias, celulares a até cuecas e meias. Também na rodovia BR-101, porém no município de São Miguel dos Campos, quatro assaltantes atacaram dois ônibus de viagem de uma só vez. Um ônibus da Itapemirim, que viajava de Aracaju para o Recife, e outro da Viação Oeste. Os bandidos usavam armas pesadas e levaram tudo dos passageiros, fugindo em seguida. O assalto ocorreu na semana passada. Delmiro Gouveia Uma das regiões de maior número de assalto a ônibus de Alagoas é o alto sertão do Estado. Este mês, dez assaltantes, armados com espingardas 12, revólveres e pistolas, atacaram, num trecho da rodovia BR-423, próximo ao município de Água Branca, um ônibus que levara turistas de Minas Gerais para Pernambuco. Os 45 passageiros foram roubados e perderam quase R$ 20 mil, em dinheiro. A queixa foi registrada na Polícia Rodoviária Federal. Na Delegacia Regional de Delmiro Gouveia existe o registro de apenas 13 casos este ano, quando policiais rodoviários federais revelam informalmente que os assaltos ocorridos naquele município e em outras estradas da região chegam a uma média de 5 a 7 mensais, fato que levou a polícia a promover rondas diárias na estrada, que não vem conseguindo impedir a ação dos bandidos. Para tentar reduzir os índices de assaltos nas estradas de Ala-goas, o secretário de Defesa Social, Antônio Arecippo, reuniu-se, na semana passada, com representantes das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal para atuar nas estradas e divisas dos Estados, compondo uma força-tarefa. “Vamos partir para o confronto, mesmo que haja prejuízo de vida, mas que não seja do nosso lado”, afirmou o secretário Arecippo, acrescentando que se houver baixas que sejam do lado dos bandidos. “Algum resultado tem que ter, porque ou colocamos os bandidos na cadeia ou eles terão que correr de Alagoas”, avisou. O trabalho da força-tarefa será ini-ciado agora em outubro.

Mais matérias
desta edição