app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Polícia

Taxistas pedem provid�ncias contra viol�ncia

O presidente do Sindicato dos Taxistas, Ubiracy Correia, revelou, ontem, os números de um estudo realizado pela entidade apontando que cerca de 50 profissionais foram executados nos últimos dez anos. Ele afirmou que, por causa da falta de segurança em tod

Por | Edição do dia 01/10/2002 - Matéria atualizada em 01/10/2002 às 00h00

O presidente do Sindicato dos Taxistas, Ubiracy Correia, revelou, ontem, os números de um estudo realizado pela entidade apontando que cerca de 50 profissionais foram executados nos últimos dez anos. Ele afirmou que, por causa da falta de segurança em todo o Estado, a categoria teme uma nova onda de assaltos seguidos de morte, como o ocorrido na última quinta-feira que vitimou Raynor Pereira da Silva, 37. Segundo Ubiracy Correia, a Secretaria de Defesa Social (SDS), sem dar explicações à categoria, desativou um plano de segurança que estava em atividade há vários anos e vinha combatendo a ação dos assaltantes. “Os bloqueios funcionavam nas rodovias que dão acesso a Maceió, mas, de uma hora para outra, os policiais deixaram de realizá-lo”, declarou o presidente do Sintáxi. “Vamos cobrar das autoridades providências para que ofereçam segurança aos taxistas, pois nossa profissão é arriscada”, ressaltou Ubiracy Correia, acrescentando que os profissionais são obrigados a trabalhar à noite sem segurança. “Estamos tendo de conviver com o medo”, lamentou. O presidente do Sintáxi revelou, ainda, que todos os dias a entidade é notificada de assaltos envolvendo taxistas em Maceió. “Apesar da falta de segurança, não aconselhamos nossos associados a andar armados”, frisou. Ubiracy Correia afirmou, ainda, que a maioria dos assassinos de taxistas está solta, o que demonstra a ineficiência das polícias no combate aos crimes contra os profissionais do volante.

Mais matérias
desta edição