app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Polícia

Soldado PM � assassinado � porta de casa com cinco tiros

O soldado Carlos Orlando de Oliveira Santos, 40, lotado no Batalhão Florestal, na cidade de Satuba, foi executado na madrugada de segunda-feira, com cinco tiros de revólver, todos deflagrados à queima-roupa e pelas costas, quando descia de uma moto à p

Por | Edição do dia 02/10/2002 - Matéria atualizada em 02/10/2002 às 00h00

O soldado Carlos Orlando de Oliveira Santos, 40, lotado no Batalhão Florestal, na cidade de Satuba, foi executado na madrugada de segunda-feira, com cinco tiros de revólver, todos deflagrados à queima-roupa e pelas costas, quando descia de uma moto à porta de sua residência, na cidade de Rio Largo, pelo próprio dono da motocicleta, que fugiu e não teve ainda o nome revelado pela polícia. O militar, que estava na PM há 20 anos, chegou a ser socorrido e levado para a Unidade de Emergência Armando Lages, onde acabou morrendo. O cadáver foi trasladado para o Instituto Médico Legal Estácio de Lima. Segundo José Ferreira, 58, PM reformado e tio da vítima, José Orlando teria saído de um bar na companhia de um amigo, na garupa de uma moto. Ao descer à porta de sua residência o motoqueiro teria cometido o homicídio. “Meu sobrinho era uma pessoa de bem e sem inimigos. Sua execução carece de uma investigação aprofundada”, exige o militar reformado. Ele explica também que a versão para o assassinato de José Orlando está no fato de Iolanda Oliveira, irmã da vítima, ter lhe passado essa informação. “Minha sobrinha teria visto um homem fugindo em uma moto, logo após os tiros. Vamos esperar pela posição do delegado da cidade”, finaliza José Ferreira de Oliveira.

Mais matérias
desta edição