app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5691
Polícia

Atua��o do CB � criticada por moradores da periferia

Moradores e comerciantes do Conjunto Santos Dumont, no Tabuleiro do Martins, denunciaram, ontem, que o Corpo de Bombeiros de Alagoas está despreparado para combater incêndio na Capital. Conforme os moradores, a equipe do Corpo de Bombeiros, que atua nas

Por | Edição do dia 12/10/2002 - Matéria atualizada em 12/10/2002 às 00h00

Moradores e comerciantes do Conjunto Santos Dumont, no Tabuleiro do Martins, denunciaram, ontem, que o Corpo de Bombeiros de Alagoas está despreparado para combater incêndio na Capital. Conforme os moradores, a equipe do Corpo de Bombeiros, que atua nas imediações, não apagou um incêndio ocorrido em um veículo, na última quinta-feira, às 20h30, na BR-316, enfrente ao Posto de Combustível Santos Dumont, instalado naquele conjunto. Segundo testemunhas, o acidente, que não registrou vítimas, aconteceu quando o veículo Chevette de placa MUK- 0714/AL saiu daquele posto com os faróis apagados, e terminou pegando fogo, ao ter sua traseira atingida pelo Fiat Uno de placa MUC 4307/ AL. De acordo com os moradores, a equipe do CB que atua na localidade deixou de apagar o fogo sob a justificativa de que não tinham extintores, o que os levou a solicitar um carro de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros, do Trapiche da Barra. O proprietário do Restaurante Tempero Gaúcho, situado na localidade, Cassiano Cavalcante, disse que as equipes do Corpo de Bombeiros chegaram a negar ter extintores e mangueiras para combater o incêndio na localidade. “Solicitei por várias vezes o uso dos extintores às equipes do Corpo de Bombeiros, mas eles negaram ter esse tipo de equipamento”, disse. Cassiano salientou, ainda, que o carro de combate a incêndio do Trapiche da Barra chegou ao local quando o fogo já tinha sido apagado naturalmente. “Eles demoraram vários minutos para chegar ao local, e acabaram não apagando o fogo”, explicou. O comandante Humberto Alves, do Corpo de Bombeiros, instalado no Santos Dumont, explicou que o Corpo de Bombeiros tinha extintores, e não os utilizou no incêndio pelo fato de as chamas apresentarem um volume que não colocava em risco o posto da localidade, além de não haver registro de vítimas. Ele disse que o carro de combate a incêndio do Corpo de Bombeiros, instalado no Santos Dumont, encontra-se em manutenção, o que levou o Corpo de Bombeiros a solicitar outro carro do Trapiche.

Mais matérias
desta edição