app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Polícia

PM afirma que falta efetivo para atender a todos os postos

As operações de fiscalização do trânsito estão parcialmente paralisadas nas saídas da Capital, dificultando, sobretudo, o trabalho de taxistas que têm sido alvos de violência nos últimos anos. Ontem pela manhã, havia apenas um policial militar de plantão

Por | Edição do dia 17/10/2002 - Matéria atualizada em 17/10/2002 às 00h00

As operações de fiscalização do trânsito estão parcialmente paralisadas nas saídas da Capital, dificultando, sobretudo, o trabalho de taxistas que têm sido alvos de violência nos últimos anos. Ontem pela manhã, havia apenas um policial militar de plantão no posto policial de Guaxuma, pertencente à 3ª Companhia de Paripueira, o que não garante a segurança para a realização de blitz. Segundo informações do presidente do Sindicato dos Taxistas do Estado de Alagoas (Sintaxi), Ubiraci Correia, as operações nestes pontos estratégicos não têm sido feitas de forma intensiva por falta de pessoal. “Estivemos reunidos com o comandante da Polícia Militar, coronel Ronaldo dos Santos, que nos informou sobre essa dificuldade de efetivo para manter o trabalho em definitivo”, salientou Ubiraci. Durante o dia, ficam dois policiais em cada posto de fiscalização e quatro durante o período da noite, mas mesmo assim, em alguns casos, nem esse total de policiais é mantido pela Companhia de Policiamento Rodoviário. “A partir das 16 horas a gente intensifica as paradas de táxi com o objetivo de proteger os motoristas contra assaltos, mas o contingente de pessoal no posto policial da Asplana é bem maior que o daqui”, falou o policial que estava no plantão, na manhã de ontem, em Guaxuma.

Mais matérias
desta edição