app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5716
Polícia

Julgamento de Cavalcante � transferido para Macei�

O Tribunal de Justiça deferiu o pedido de desaforamento (transferência) do julgamento do ex-tenente-coronel da PM Manoel Cavalcante da Comarca de Santana do Ipanema para a Capital. Cavalcante irá sentar mais uma vez no banco dos réus para responder pe

Por | Edição do dia 17/10/2002 - Matéria atualizada em 17/10/2002 às 00h00

O Tribunal de Justiça deferiu o pedido de desaforamento (transferência) do julgamento do ex-tenente-coronel da PM Manoel Cavalcante da Comarca de Santana do Ipanema para a Capital. Cavalcante irá sentar mais uma vez no banco dos réus para responder pelo assassinato do seu ex-caseiro, Cristovão Luiz dos Santos, conhecido como Tó. Ele foi assassinado em outubro de 1998 naquele município depois de ter testemunhado contra integrantes do crime organizado em Alagoas, denunciando inclusive o próprio Cavalcante, que foi seu patrão. O pedido de desaforamento foi feito pelo Ministério Público ao Tribunal de Justiça, alegando que poderia haver influência no resultado do julgamento por parte da família de Cavalcante, que se encontra preso cumprindo uma pena de 30 anos. Além do ex-militar, foram pronunciados como autores intelectuais do crime os advogados Iran Cerqueira e Neildson Ciqueira, além do funcionário público Adilson Filho. Os três, no entanto, serão julgados na Comarca de Santana. A autoria material está sendo imputada a Carlos Alberto Barros, o Né Cazumba, que está foragido. Julgamentos Cavalcante deverá sentar duas vezes no banco dos réus ainda este ano. No dia 9 de novembro, ele será julgado pelo assassinato do delegado Ricardo Lessa e do motorista Antenor Carlota. Ele é apontado como o mandante do crime. Depois, será a vez de o ex-militar responder pelo crime do seu ex-caseiro. Com o desaforamento, o TJ irá distribuir o processo para uma das três Varas Criminais da Capital.

Mais matérias
desta edição