app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5754
Polícia

Detento tem cela invadida e consegue escapar de atentado

O detento Pedro Lopes da Silva, 25, o “Anjo”, condenado por homicídio e recolhido ao Instituto Penal São Leonardo, escapou de ser assassinado a golpes de estilete enquanto dormia em sua cela, às 05h de quarta-feira. Mas somente ontem é que o fato foi

Por | Edição do dia 19/10/2002 - Matéria atualizada em 19/10/2002 às 00h00

O detento Pedro Lopes da Silva, 25, o “Anjo”, condenado por homicídio e recolhido ao Instituto Penal São Leonardo, escapou de ser assassinado a golpes de estilete enquanto dormia em sua cela, às 05h de quarta-feira. Mas somente ontem é que o fato foi denunciado à imprensa pela própria vítima, que prestou depoimento ao delegado Manuel Bezerra, do 10º Distrito Policial. Pedro Lopes da Silva acusa o também detento Gustavo Matias Santos, 28, como um dos que entraram em sua cela para matá-lo. “O Gustavo, até então de minha amizade, se juntou com outros presos e armou o plano para acabar com minha vida. Mas no momento em que ele invadiu minha cela, eu me acordei e brinquei com ele que conseguiu ainda provocar leves ferimentos em meu corpo. Fiz muito barulho e a guarda chegou e me livrou de ser espetado quem nem animal. Não sei por que o Gustavo tentou me matar” - explicou o reeducando Pedro Luiz da Silva, que, após prestar depoimento, foi conduzido para o Instituto Penal São Leonardo e colocado no setor de seguro (local onde ficam os presos marcados para morrer, ou vítimas de atentados). O delegado Francisco Lima, diretor-geral do São Leonardo, determinou a abertura de inquérito e começou a apurar o plano que visava matar o preso Pedro Lopes da Silva, o “Anjo”, que foi medicado na Unidade de Emergência.

Mais matérias
desta edição