app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Postos de combust�veis s�o alvos f�ceis dos assaltantes

Os postos de gasolina têm sido alvo fácil para a ação das gangues. Em uma semana dois deles foram assaltados. O Posto Praia Mar, localizado na Praia do Sobral, foi atacado por três elementos que roubaram apenas 80 reais, porque era a importância que havi

Por | Edição do dia 27/10/2002 - Matéria atualizada em 27/10/2002 às 00h00

Os postos de gasolina têm sido alvo fácil para a ação das gangues. Em uma semana dois deles foram assaltados. O Posto Praia Mar, localizado na Praia do Sobral, foi atacado por três elementos que roubaram apenas 80 reais, porque era a importância que havia no caixa. Os elementos, segundo alguns funcionários, fugiram em um táxi em direção ao Trapiche. Um frentista disse que era a quarta vez que o posto era vítima de bandidos. “Não digo meu nome por que sei que a barra é pesada”, afirma o funcionário. Na mesma semana foi a vez do Posto Veneza que fica na mesma imediação. Deste os bandidos roubaram 500 reais. Mas de forma ousada fugiram em uma bicicleta. Nos dois casos os autores usaram pistolas e ameaçaram de morte os funcionários. Os dois postos ficam próximos ao 1º Batalhão de Polícia Militar, no Trapiche. No momento, não circulava pela área nenhuma viatura policial. O assalto mais lucrativo registrado este mês foi praticado contra a empresa Marmogran no bairro da Serraria. Um grupo armado invadiu estabelecimento, rendeu os funcionários e roubou 9 mil reais em dinheiro e depois fugiu. Não existe registro de que os ladrões tenham sido localizados e capturados pela polícia. Alguns segmentos da Secretaria de Defesa Social revelam que a greve da Polícia Civil, que durou 55 dias, efetivamente contribuiu para o grande número de assaltos. Mas o delegado da Roubos e Furtos de Maceió, Abelardo Leopoldino, responsabiliza a crise social que afeta o País. “Sem dúvida que este é o maior problema. Mas temos que levar em consideração que existem outros aspectos como o apoio irrestrito que a Comissão de Direitos Humanos dá para bandidos. E, por fim, o Estatuto do Menor e do Adolescente, que protege demais. Então os menores infratores desacatam os policiais e praticam assaltos a qualquer hora. Mas a Polícia Civil tem meios de reverter o quadro, com trabalho e planejamento”, garante o delegado.

Mais matérias
desta edição