app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Polícia

Dom�stica � morta por ex-marido

A doméstica Edileuza Maria da Silva Ferreira, 38, foi executada, ontem, no Bom Parto, com quatro tiros de revólver calibre 38, pelo ex-marido, o ambulante José Cícero Ferreira Lima. A polícia revelou que o motivo do assassinato seria um problema na partil

Por | Edição do dia 26/02/2002 - Matéria atualizada em 26/02/2002 às 00h00

A doméstica Edileuza Maria da Silva Ferreira, 38, foi executada, ontem, no Bom Parto, com quatro tiros de revólver calibre 38, pelo ex-marido, o ambulante José Cícero Ferreira Lima. A polícia revelou que o motivo do assassinato seria um problema na partilha da residência do casal, separado há dois meses. A doméstica foi morta quando estava indo receber a última parcela da venda da residência, na Rua São Sebastião, 347, no Bom Parto, que já está sendo habitada por outra família. “Ela nem chegou a bater na porta. O homem, que estava escondido, ao perceber sua chegada se aproximou e começou a atirar. A mulher ainda conseguiu correr uns 15 metros, mas, devido aos ferimentos, caiu”, contou uma testemunha que pediu anonimato. Segundo agentes da Delegacia do 7o Distrito de Polícia, responsável pela apuração do  caso, a quantia a ser recebida  pela doméstica seria R$ 700,00.  “Vamos ouvir algumas testemunhas e aguardar a captura de José Cícero para tentar elucidar o assassinato”, afirmou o delegado Arnaldo Soares de Carvalho, acrescentando que os policiais já estão fazendo diligência para tentar capturar o ambulante que continua foragido. O corpo de Edileuza Maria da Silva Ferreira foi trasladado para o Instituto Médico Legal Estácio de Lima, onde foi submetido à necropsia e liberado para sepultamento.

Mais matérias
desta edição