app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Polícia

Mec�nico mata agressor com tiro de pistola

O mecânico José Carlos da Silva, 40, residente na cidade de Rio Largo, matou com um tiro de revólver no tórax o desempregado identificado por João Campos, na Mata do Rolo, segundo ele, após ter sido agredido com o seu filho pela vítima. O homicídio oc

Por | Edição do dia 31/10/2002 - Matéria atualizada em 31/10/2002 às 00h00

O mecânico José Carlos da Silva, 40, residente na cidade de Rio Largo, matou com um tiro de revólver no tórax o desempregado identificado por João Campos, na Mata do Rolo, segundo ele, após ter sido agredido com o seu filho pela vítima. O homicídio ocorreu no início da semana. Ontem, ele disse que vinha sendo vítima de constantes ameaças de morte por parte de Campos, como era mais conhecido na cidade de Rio Largo. “Estava passando de bicicleta com meu filho de 12 anos de idade quando Campos, bêbado, abordou-me. Parei porque nada tenho contra ele. Para minha surpresa ele deu um chute e me derrubou da bicicleta com meu filho. Fui em casa, peguei a arma e o matei”, afirma o mecânico José Carlos da Silva, que foi preso em flagrante no domingo, após cometer o delito. Ele explica que Campos era pessoa acostumada a beber cachaça e desmoralizar as pessoa de bem. E que não sabe por que ele resolveu ser seu inimigo. “Sempre trabalhei e agora me vejo preso e sem condições de ganhar a liberdade porque não tenho dinheiro para pagar um advogado”, lamenta o mecânico, que será ainda, esta semana, transferido para o Instituto Penal São Leonardo, onde ficará à disposição da Justiça. Algumas testemunhas disseram que o acusado realmente havia sido derrubado da bicicleta com o filho e que apenas reagiu à agressão de Campos. O filho do acusado foi submetido a exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal Estácio de Lima, onde ficaram provadas algumas escoriações. A família da vítima alega que não havia necessidade de ter ocorrido o homicídio, “até porque a vítima não deu motivos”. A afirmação está sendo alvo de apuração.

Mais matérias
desta edição