app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5758
Polícia

Acusados de assalto s�o soltos e desmentem a PM

Valdeilson da Silva, José Cícero Lopes Ferreira e Rogério Bezerra Frazão, presos na manhã de segunda-feira em suas residências, na Chã do Pilar, por soldados da Radiopatrulha, acusados de assaltar três ônibus na cidade do Pilar, disseram, ontem, que sã

Por | Edição do dia 02/11/2002 - Matéria atualizada em 02/11/2002 às 00h00

Valdeilson da Silva, José Cícero Lopes Ferreira e Rogério Bezerra Frazão, presos na manhã de segunda-feira em suas residências, na Chã do Pilar, por soldados da Radiopatrulha, acusados de assaltar três ônibus na cidade do Pilar, disseram, ontem, que são trabalhadores e jamais se envolveram em assaltos ou qualquer tipo de delito. E que vão processar o Estado por danos morais. Valdeilson da Silva, que é feirante, disse que naquela manhã soldados da RP, sem mandado de prisão, invadiram sua casa. “Eles me agrediram e me prenderam sem explicar o motivo. Tive meu lar invadido e desmoralizado pelos militares. Somente na delegacia é que fiquei sabendo do motivo da prisão. No entanto, nada foi provado e fui solto com meus colegas”, desabafa Valdeilson. Rogério Bezerra Frazão relatou que o tio sofreu um ataque de coração e morreu ao ser informado de sua prisão. “Perdi meu tio, fui preso e desmoralizado pela Polícia Militar, que me jogou dentro de um cela imunda. Estou traumatizado, vou processar o Estado”, frisa Rogério Bezerra. José Cícero Lopes Ferreira explicou que perdeu o emprego e foi colocado para fora de casa pelo pai. “Minha situação agora é difícil demais”, diz José Cícero. Jaldeilson Izidoro, Maria Valderez e José Emiliano, amigos dos acusados, disseram que na madrugada dos assaltos estavam todos juntos em uma discoteca, na cidade de Atalaia, e que são pessoas de bem.

Mais matérias
desta edição