app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Pris�o de acusada leva pol�cia a investigar rede de prostitui��o

Orgia, tortura e drogas. A noite que antecedeu a morte de Franciellen Rocha, 18 anos, que teve o corpo carbonizado, foi muito agitada. Tanto que, a partir de informações, a principal suspeita de autoria intelectual, Vanessa Ingrid da Luz Souza, 20 anos, t

Por | Edição do dia 20/02/2013 - Matéria atualizada em 20/02/2013 às 00h00

Orgia, tortura e drogas. A noite que antecedeu a morte de Franciellen Rocha, 18 anos, que teve o corpo carbonizado, foi muito agitada. Tanto que, a partir de informações, a principal suspeita de autoria intelectual, Vanessa Ingrid da Luz Souza, 20 anos, também será investigada como participante de uma rede de prostituição envolvendo adolescentes. Quem garantiu foi o delegado Carlos Alberto Reis, diretor de Polícia Metropolitana. Até o momento, não se pode descartar que a vítima tenha sofrido algum abuso, já que o laudo da necropsia, onde constará os exames de conjunção carnal, e endógeno, que confirmará a gravidez, ainda não foram concluídos. “A partir de informações que foram repassadas por outros envolvidos nesta trama criminosa, a delegada Bárbara Arraes irá apurar outros detalhes como parte de outro inquérito. Nosso foco não está na existência ou não de uma rede de prostituição, mas no homicídio. Porém, nenhuma informação será descartada”, disse Reis. Ontem, pouco antes da apresentação de Vanessa Ingrid à imprensa, os delegados Marcus Vinícius da Silva e Cícero Lima, da Delegacia de Homicídios, revelaram que Vanessa integraria a organização do site de encontros sexuais Tops de Maceió.

Mais matérias
desta edição