app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Per�cia colhe ind�cios em carro de professor

Dez dias depois da morte do professor Paulo Décio de Arruda, encontrado carbonizado dentro do próprio veículo, na porta de casa, em Guaxuma, no último dia 9, a polícia já tem fortes indícios que indicam de maneira preliminar que ele foi vítima de um acide

Por | Edição do dia 19/03/2013 - Matéria atualizada em 19/03/2013 às 00h00

Dez dias depois da morte do professor Paulo Décio de Arruda, encontrado carbonizado dentro do próprio veículo, na porta de casa, em Guaxuma, no último dia 9, a polícia já tem fortes indícios que indicam de maneira preliminar que ele foi vítima de um acidente. “Até agora, de acordo com as investigações, e pelos depoimentos que tomamos, tudo aponta para morte acidental. Mas não podemos afirmar isso definitivamente, pois precisamos ter em mãos os laudos dos exames e da perícia no veículo”, disse na tarde de ontem o delegado Marcos Vinícius Santos, da Força Nacional, responsável pelas investigações. A perícia no veículo em que foi encontrado o corpo do professor Paulo Décio, um Renault Duster, foi concluída na tarde de ontem, mas o laudo só deve ficar pronto daqui a dez dias. A princípio já se sabe que não houve explosão no veículo, conforme algumas testemunhas chegaram a contar. A perícia realizada buscou identificar o ponto de onde começou o fogo, além de colher fragmentos do veículo, como tecido, um pedaço do para-brisa traseiro, além de fuligem.

Mais matérias
desta edição