app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Acusado � condenado a 34 anos

O último envolvido na trama do duplo homicídio que vitimou, há 14 anos, o fazendeiro José Dantas Rodrigues, conhecido como “Zé Miguel”, e sua acompanhante, Matildes Teresa Toscano de Souza, no município de Jaramataia, foi julgado na manhã de ontem. Jasso

Por | Edição do dia 27/03/2013 - Matéria atualizada em 27/03/2013 às 00h00

O último envolvido na trama do duplo homicídio que vitimou, há 14 anos, o fazendeiro José Dantas Rodrigues, conhecido como “Zé Miguel”, e sua acompanhante, Matildes Teresa Toscano de Souza, no município de Jaramataia, foi julgado na manhã de ontem. Jasson Lacerda Cavalcante Silva, apontado como um dos autores materiais do assassinato, foi condenado a 34 anos de prisão, em regime fechado. A pena deve ser cumprida no presídio Baldomero Cavalcanti. O julgamento foi presidido pelo juiz José Braga Neto, e teve início às 8h30. Por volta das 15h, a sentença foi proferida e Jasson acabou condenado a 17 anos por cada morte. De acordo com o advogado Welton Roberto, que atuou como assistente de acusação, Jasson, ao longo do processo, entrou em várias contradições, chegando a afirmar que fora sequestrado por José Laelson Rodrigues, o “Laércio Boiadeiro”, para participar da trama. “Ele diz ter estado na reunião em que foi tramada a morte, mas foi forçado a participar. Quanto ao crime, negou ter atirado e acusou o Laércio, enquanto na autoria intelectual apontou Pinto Boiadeiro e Humberto dos Anjos”, detalhou Welton, que defendeu a tese do Ministério Público, representado pela promotora Marta Bueno.

Mais matérias
desta edição