app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

Chacina do Benedito Bentes � desvendada 3 anos depois

Em agosto de 2010, três adolescentes, com idades entre 14 e 15 anos, e o jovem José Ricardo da Silva, de 24 anos, foram executados no Morro do Urubu, no bairro do Benedito Bentes, em Maceió. As vítimas estavam de bruços e com ferimentos na cabeça. Só agor

Por | Edição do dia 25/04/2013 - Matéria atualizada em 25/04/2013 às 00h00

Em agosto de 2010, três adolescentes, com idades entre 14 e 15 anos, e o jovem José Ricardo da Silva, de 24 anos, foram executados no Morro do Urubu, no bairro do Benedito Bentes, em Maceió. As vítimas estavam de bruços e com ferimentos na cabeça. Só agora, quase três anos depois, a polícia descobriu quem são os autores da chamada chacina do Benedito Bentes. Desde 2010, as investigações passaram por três equipes da polícia. A primeira prendeu cinco homens que não tinham nada a ver com o crime. Entre eles, o capitão da PM Paulo Eugênio Freitas, que ficou preso por engano durante 45 dias. A segunda equipe ouviu várias testemunhas e concluiu o inquérito sem a autoria da chacina, o que foi questionado pelo Ministério Público. Depois de um mês de diligências, a terceira equipe da Polícia Civil ouviu novas testemunhas da chacina do Benedito Bentes e conseguiu concluir o caso. O delegado e coordenador da Delegacia de Homicídios, Cícero Lima, não quis revelar os nomes do acusados, mas informou que foram quatro os autores do crime, sendo um deles menor de idade. Com relação ao “erros” das investigações anteriores, Cícero Lima preferiu não comentar. Disse que não prestou atenção a esses detalhes e focou nas investigações. “O mais importante é que nós chegamos às autorias e remetemos ao Ministério Público, que acatou a denúncia. Agora aguardamos os decretos das prisões”, afirma.

Mais matérias
desta edição