app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5712
Polícia

Pol�cia confirma que divis�o de bens provocou morte de mulher

O delegado do 7º Distrito, Arnaldo Soares de Carvalho, confirmou, ontem, que a hipótese mais provável do assassinato da doméstica Edileuza Maria da Silva Ferreira, 28, é a de desentendimento por causa da divisão de bens. Ela foi assassinada a tiros por Jo

Por | Edição do dia 27/02/2002 - Matéria atualizada em 27/02/2002 às 00h00

O delegado do 7º Distrito, Arnaldo Soares de Carvalho, confirmou, ontem, que a hipótese mais provável do assassinato da doméstica Edileuza Maria da Silva Ferreira, 28, é a de desentendimento por causa da divisão de bens. Ela foi assassinada a tiros por José Cícero Ferreira de Lima, de quem estava se separando. O crime aconteceu na casa de número 347 da Rua São Sebastião, em Bom Parto, na tarde da última segunda-feira. Num contato preliminar com parentes da vítima, a polícia foi informada de que estava havendo um grave problema, motivado pela venda de uma casa, localizada também na Rua São Sebastião. “Vamos ouvir as testemunhas para saber delas o que realmente aconteceu naquela tarde”, declarou o delegado. Testemunhas As testemunhas arroladas no local da ocorrência começam a prestar depoimento hoje. Lindinalva Ferreira de Almeida, 45, e José Fernando Rosendo da Silva, 30, vizinhos da residência onde ocorreu o homicídio, já foram notificados pela polícia. O delegado do 7º Distrito revelou que José Cícero Ferreira de Lima deve se apresentar à polícia dentro de, no máximo, 30 dias, prazo que a polícia dispõe para investigar o crime e remeter o inquérito à Justiça. Se não fizer isso, ele poderá ter sua prisão preventiva solicitada pelo delegado e, a partir daí, passará à condição de fugitivo.

Mais matérias
desta edição