app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Polícia

MP quer provas sobre nova vers�o para crime

O promotor Marcos Mousinho, do Ministério Público Estadual (MPE), não está conformado com as acusações feitas por Tiago Handerson de Oliveira Santos, que acusou a prima, Vanessa Ingrid da Luz, 19 anos, de ser a responsável pelo assassinato da universitári

Por | Edição do dia 15/05/2013 - Matéria atualizada em 15/05/2013 às 00h00

O promotor Marcos Mousinho, do Ministério Público Estadual (MPE), não está conformado com as acusações feitas por Tiago Handerson de Oliveira Santos, que acusou a prima, Vanessa Ingrid da Luz, 19 anos, de ser a responsável pelo assassinato da universitária Bárbara Regina Gomes, 21. Ele acredita que serão necessárias provas mais detalhadas para fazer a denúncia contra a acusada. “Já denunciei Otávio Cardoso como envolvido no assassinato mas, nas últimas semanas, recebi a informação sobre o depoimento de Tiago Handerson”, conta o promotor Marcos Mousinho. Para ele, não basta apenas acusar. “Há uma série de circunstâncias que não foram averiguadas, então pedi à Polícia Civil para que sejam investigados todos os detalhes, como local e vestígios”, exemplifica o promotor. Para ele, o depoimento de Tiago Handerson acusando Vanessa Ingrid é uma prova muito frágil. “Acho melhor cercar mais de cuidados e certezas, antes de denunciá-la, por isso já dei o parecer solicitando uma série de diligências”. Ainda segundo o promotor, em até 30 dias a Polícia Civil deve trazer detalhes mais precisos sobre o caso. * Sob supervisão da editoria de Cidades.

Mais matérias
desta edição