app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5710
Polícia

Delegado ouve testemunhas de homic�dio

O delegado de Pão de Açúcar, Ailton Soares Prazeres, começou, ontem, a ouvir as testemunhas oculares do assassinato do comerciante Luiz Antônio Monteiro, morto a pauladas, dentro de um bar, naquele município, distante 230 quilômetros de Maceió, que foram

Por | Edição do dia 27/02/2002 - Matéria atualizada em 27/02/2002 às 00h00

O delegado de Pão de Açúcar, Ailton Soares Prazeres, começou, ontem, a ouvir as testemunhas oculares do assassinato do comerciante Luiz Antônio Monteiro, morto a pauladas, dentro de um bar, naquele município, distante 230 quilômetros de Maceió, que foram unânimes em apontar o representante de uma distribuidora de gás, Antônio Andrade dos Santos, o “Toninho da Barra”, como autor do homicídio. Segundo o delegado, outras duas pessoas, que ainda não foram identificadas, participaram da ação criminosa, que revoltou a população daquela cidade sertaneja. Pelo que a polícia apurou até o momento, a vítima foi amarrada e agredida a pauladas, morrendo horas depois na UTI da Unidade de Emergência Armando Lages. A participação de “Toninho da Barra” no crime teria sido revelada aos parentes pela própria vítima, enquanto era socorrida para Maceió. “O acusado entrou no bar, mandou que os fregueses saíssem e começou a pancadaria”. Ontem pela manhã surgiram informações de que Antônio Andrade matou Luiz Monteiro porque ele fez comentários sobre um possível envolvimento do acusado com uma mulher residente no município. Ele teria se irritado e cometido o homicídio. “Não vou admitir este tipo de violência aqui”, declarou Prazeres. O representante é acusado de envolvimento numa chacina ocorrida em São José da Tapera.

Mais matérias
desta edição