app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5750
Polícia

OAB cobra elucida��o do Caso S�lvio Vianna

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) está cobrando da Secretaria de Defesa Social do Estado providências mais enérgicas com a finalidade de de esclarecer o “Caso Sílvio Vianna”. A Ordem teme que o assassinato de Ebson Vasconcelos, o “Eto”, um

Por | Edição do dia 13/11/2002 - Matéria atualizada em 13/11/2002 às 00h00

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/AL) está cobrando da Secretaria de Defesa Social do Estado providências mais enérgicas com a finalidade de de esclarecer o “Caso Sílvio Vianna”. A Ordem teme que o assassinato de Ebson Vasconcelos, o “Eto”, uma das principais testemunhas no inquérito policial que investiga o crime, deixe a sociedade alagoana sem respostas. Ontem o vice-presidente da OAB no exercício da presidência, advogado Omar Coelho de Mello, enviou ofício ao secretário Antonio Arecippo mostrando essa preocupação. Na sua opinião, Ebson Vasconcelos, assassinado por pistoleiros no centro de Maceió, no último sábado, tinha muito a dizer, considerando-se suas declarações anteriores. Foi Ebson que deu um novo rumo às investigações ao apontar o ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante e o fazendeiro Fernando Fidélis como mandantes do assassinato do tributarista, ocorrido em outubro de 1997, crime que teria sido executado, segundo “Eto”, pelo ex-tenente Silva Filho e pelo ex-soldado Garibaldi. Omar Coelho lembra que as declarações de Ebson Vasconcelos, também suspeito de participação no crime, levantaram novas hipóteses. “Tanto é que existem dois inquéritos: o primeiro, judicial, está concluído aguardando julgamento dos indiciados, que são dois fiscais de renda, versão que não convenceu a sociedade alagoana. O segundo, instaurado a partir das declarações de Ebson, é um inquérito policial ao qual ninguém consegue dar andamento”, reclama o vice-presidente da Ordem. Ele diz reconhecer o esforço do secretário de Defesa Social em restabelecer a segurança e a tranqüilidade social em Alagoas, mas lembra que há seis anos o Estado deve uma justificativa à sociedade alagoana no que diz respeito à elucidação do assassinato de Sílvio Vianna. “É preciso resolver essa situação de uma vez e dar essas respostas. O assassinato de Sílvio Vianna representa a insegurança para cidadãos que procuram exercer suas atividades com decência. O assassinato de Ebson Vasconcelos, em plena luz do dia, no centro de Maceió, representa mais uma atitude de desrespeito à sociedade e uma demonstração de que os criminosos continuam nas ruas, e que são muito mais ousados do que a polícia”, conclui o representante da OAB.

Mais matérias
desta edição