app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Roubo de cargas d� preju�zo de R$ 2,53 milh�es

O roubo de cargas gerou às empresas de transportes de Alagoas prejuízo na ordem de R$ 2 milhões e 530 mil no ano passado, 14% a mais em relação a 2000 (R$ 2 milhões de 220 mil), segundo informou, ontem, o presidente Jurandir Dantas, do Sindicato das Empre

Por | Edição do dia 02/03/2002 - Matéria atualizada em 02/03/2002 às 00h00

O roubo de cargas gerou às empresas de transportes de Alagoas prejuízo na ordem de R$ 2 milhões e 530 mil no ano passado, 14% a mais em relação a 2000 (R$ 2 milhões de 220 mil), segundo informou, ontem, o presidente Jurandir Dantas, do Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas em Alagoas (Setcal). De acordo com ele, foram registrados nos dois anos 38 ocorrências de roubos de carga, sendo 16 em 2000, e 22 no ano passado. Os produtos mais roubados, segundo Dantas, foram: gêneros alimentícios, que obteve maior índice, com 30%; seguido de tecidos (25%), e pneus ( 20%). O presidente do sindicato salientou que as rodovias com maior incidência de roubo ficam próximas aos municípios de Arapiraca, São Miguel dos Campos, Teotônio Vivela e Olho D’Água das Flores. “São roubos constantes que assustam os moradores e até quem trafega nas localidades”, ressaltou. Mesmo com o alto índice de assaltos, Jurandir disse ter perspectiva de que haja, este ano, uma redução de 25% de roubos de cargas em Alagoas. Para ele, a transferência da delegacia especializada de roubos de cargas, de Maceió para Arapiraca, onde, segundo Dantas, fica o foco dos assaltos; e a portaria publicada no dia 8 de janeiro deste ano, no Diário Oficial do Estado, que centraliza toda as queixas de roubos de cargas para aquela delegacia especializada, foram as melhores formas encontradas pelo poder público para combater os assaltos na região. Jurandir frisou, ainda, que a Secretaria de Defesa Social prometeu, em reunião realizada recentemente com o sindicato, de que iria dotar a delegacia especializada de maior efetivo policial, além de estrutura e armamento. “Estamos confiantes de que a partir deste ano haja uma redução significativa de casos de assaltos no Estado”, acentuou.

Mais matérias
desta edição