app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5718
Polícia

Acerto de contas e vingan�a provocam crimes no Vergel

Um acerto de contas entre os traficantes George Santos, 20, conhecido por “Bueira”, e Cristiano Marcelo Martins, 29, “Neguinho Facada”, provocou a morte do mecânico e viciado em drogas Ricardo Joel dos Santos, 18, que foi ferido a tiros de revólver por

Por | Edição do dia 07/03/2002 - Matéria atualizada em 07/03/2002 às 00h00

Um acerto de contas entre os traficantes George Santos, 20, conhecido por “Bueira”, e Cristiano Marcelo Martins, 29, “Neguinho Facada”, provocou a morte do mecânico e viciado em drogas Ricardo Joel dos Santos, 18, que foi ferido a tiros de revólver por volta das 14h e morreu às 18h50 na Unidade de Emergência Armando Lages. Ontem, o chefe de serviço do 3º Distrito Policial, Sandro Roberto, disse que o mecânico, que tinha amizade com os assassinos, foi atraído por eles para um trecho da Rua Cruzeiro do Sul, no Vergel do Lago, e emboscado à bala. “Na verdade trata-se de “galera” que vem se matando quando os acertos de drogas não são respeitados. O Ricardo foi morto pelo “Bueira” e Neguinho Facada porque não pagou a droga”, explica o policial Sandro Roberto, do 3º Distrito. Às 20h30, o pintor Ednaldo Rosa da Silva, 24, foi emboscado e morto a tiros próximo a sua residência, na Rua Campo Verde, também no Vergel do Lago. Os dois homicídios estão sendo investigados pelo delegado Manuel Wanderley, do 3º Distrito, que determinou a abertura dos inquéritos policiais. Os autores da morte de Ricardo Joel e de Ednaldo Rosa da Silva, este morto por vingança, estão sendo procurados.

Mais matérias
desta edição