app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Polícia

Fam�lia de crian�as mortas em S�o Miguel pede ajuda � OAB

O encanador Deilson José Gonçalves Pereira, 30, pai de Midrilene Gonçalves Pereira, 7, e tio de Elén Gonçalves de Oliveira, 7, mortas por estrangulamento, cujos cadáveres foram encontrados em um terreno baldio no último dia 18 de janeiro, em São Miguel do

Por | Edição do dia 13/03/2002 - Matéria atualizada em 13/03/2002 às 00h00

O encanador Deilson José Gonçalves Pereira, 30, pai de Midrilene Gonçalves Pereira, 7, e tio de Elén Gonçalves de Oliveira, 7, mortas por estrangulamento, cujos cadáveres foram encontrados em um terreno baldio no último dia 18 de janeiro, em São Miguel dos Campos, esteve na Ordem dos Advogados do Brasil (seção-Alagoas) e pediu ao presidente José Areias Bulhões, que solicita da Polícia Civil, um maior empenho no sentido de que o duplo homicídio seja realmente esclarecido. Deilson José, em contato com a OAB, relatou que o vigia José Francisco, até então testemunha no processo, sumiu da cidade de São Miguel dos Campos de forma misteriosa. “É no mínimo muito estranho este fato. O vigia, que viu as meninas chegando ao local do crime, abandonou dois empregos. Um no Clube Canavieiros e outro em uma Loja Maçônica. Além de deixar a esposa e dois filhos. Para mim ele agora está na condição de suspeito no duplo assassinato”, explica o encanador. O advogado Gilberto Irineu, da OAB, que acompanha o caso, disse que a Ordem dará todo o apoio necessário ao solicitante. Já estão presos como suspeitos no crime Demétrios Sival, 18, José Carlos Oliveira, 48, e Márcio Anunciação dos Santos, 22. Os acusados cumprem no Baldomero Cavalcanti prisão preventiva decretada à época.

Mais matérias
desta edição