app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5714
Polícia

Preso traficante mais procurado de Alagoas

Procurado há um ano pelas polícias Civil e Militar, o traficante José Carlos Messias dos Santos, 32, o “Calabresa”, foi capturado ontem, às 13h40, com a companheira Ana Paula Leite Cavalcante, 19, na residência de um amigo na Chá do Pilar com 330 grama

Por | Edição do dia 14/03/2002 - Matéria atualizada em 14/03/2002 às 00h00

Procurado há um ano pelas polícias Civil e Militar, o traficante José Carlos Messias dos Santos, 32, o “Calabresa”, foi capturado ontem, às 13h40, com a companheira Ana Paula Leite Cavalcante, 19, na residência de um amigo na Chá do Pilar com 330 gramas de maconha. Segundo o delegado Ivanildo Inácio de Brito, do município de Pilar, distante 37 quilômetros de Maceió, o traficante tem prisão preventiva decretada pelo juiz Rodolfo Hermane, da comarca local por tráfico de drogas. No ato da prisão, “Calabresa” não portava arma e não reagiu à voz de prisão. “Hoje, logo cedo, vou mandar transferir o José Carlos Messias da Silva para uma das celas do Instituto Penal São Leonardo”, explica Ivanildo Inácio de Brito. Segundo o tenente Márcio do 8º Batalhão de Polícia Militar, sediado na cidade de Pilar, as duas policiais vinham investigando as ações do traficante e, através de uma ligação anônima, foi possível prender na casa de um amigo o procurado traficante de drogas. “Fomos sob o comando do capitão Kligemário e do próprio delegado da cidade até a residência onde estaria o elemento. Ao chegarmos ele não ofereceu a menor reação. Foi preso com a companheira Ana Paula. E durante a revista no imóvel encontramos a maconha que ele assumiu ser dele”, relata o tenente Márcio. Acusações José Carlos Messias dos Santos, o “Calabresa”, disse ser realmente traficante e que responde por porte ilegal de arma na área do 10º Distrito Policial, no Tabuleiro do Martins. Negou ser sócio do traficante Amauri Barbosa, o “Ari do Morro”, que está preso no Baldomero Cavalcante. “Tenho problemas com tráfico. Nunca matei ninguém”, garante “Calabresa”, que está em cela de segurança máxima sob a proteção de cinco agentes civis comandados pelo delegado Ivanildo Inácio de Brito. “Calabresa” também é procurado pelos agentes da Delegacia de Repressão a Drogas (DRD), onde tem prisão preventiva decretada pelo então juiz da Vara de Entorpecentes, Hamilton Carneiro. Na gestão do delegado Waldor Coimbra Lou, o traficante conseguiu furar um cerco policial abrindo fogo contra vários policiais daquela especializada. O agente Temildo Duarte das Trevas (Peu), então chefe de serviço daquela delegacia, escapou de morrer durante a operação policial. “Calabresa” também é acusado pela polícia de fazer parte do grupo que matou o policial civil Arnaldo César, no Tabuleiro do Martins, no ano passado. Segundo policiais civis, o traficante, embora tenha sido preso sem armas, mantém um arsenal dentro de uma mata que está sendo investigada.

Mais matérias
desta edição