app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5709
Polícia

Detentos fogem do Pres�dio S�o Leonardo

Os detentos Leonildo Silva de Souza, 22, José Batista Lima Barbosa, 23, e José Marcos Silva do Nascimento, 18, conseguiram fugir, ontem, do presídio São Leonardo quando estavam trabalhando na horta, por volta das 16 horas. Momentos após a fuga, os guard

Por | Edição do dia 15/03/2002 - Matéria atualizada em 15/03/2002 às 00h00

Os detentos Leonildo Silva de Souza, 22, José Batista Lima Barbosa, 23, e José Marcos Silva do Nascimento, 18, conseguiram fugir, ontem, do presídio São Leonardo quando estavam trabalhando na horta, por volta das 16 horas. Momentos após a fuga, os guardas do presídio conseguiram recapturar José Marcos, que estava escondido em um canavial no Eustáquio Gomes. Mas, apesar das diligências feitas por guardas na Grota do Cigano, no Jacintinho, os outros dois reeducandos continuam foragidos. Segundo o diretor do presídio, Marcel Fortes, os detentos que conseguiram fugir não representam perigo para sociedade. “O Leonildo Silva estava preso por porte ilegal de armas, já o José Batista foi detido por roubo e formação de quadrilha, o que são considerados crimes leves”, afirmou. A fuga O detento José Marcos revelou, em depoimento ao diretor, que a idéia de fugir do presídio partiu dos três presos. “Notamos quando o guarda se afastou e começamos a caminhar em direção a cerca, e, quando percebemos que não tinha ninguém, pulamos e saímos correndo”, contou. José Marcos disse que os outros dois companheiros somente conseguiram fugir porque os guardas correram atrás dele. “Não tenho nada a reclamar do presídio, mas não agüento saber que estou preso por porte ilegal de armas por mais de seis meses, quando na verdade não era nem para estar aqui”, ressalta o detento, que no momento em que foi recapturado estava com um facão usado por ele na horta. Desabafo O diretor do São Leonardo afirmou que não entende como um reeducando que recebe a oportunidade de trabalhar e de ganhar dinheiro digno resolve fugir do presídio. “O processo de ressocialização do homem é impossível de acontecer se não houver o seu interesse pessoal, mesmo com todo trabalho feito pela Secretaria de Justiça, frisou, garantindo que novas diligências serão feitas para tentar recapturar os fugitivos.

Mais matérias
desta edição