app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 5715
Polícia

Viol�ncia dom�stica atinge 11 mil menores em AL

Onze mil casos de violência doméstica contra crianças ocorreram em Alagoas, no ano passado, segundo relatório do Fórum dos Conselhos Tutelares do Estado e da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/AL. Quatro mil 526 casos de es

Por | Edição do dia 17/03/2002 - Matéria atualizada em 17/03/2002 às 00h00

Onze mil casos de violência doméstica contra crianças ocorreram em Alagoas, no ano passado, segundo relatório do Fórum dos Conselhos Tutelares do Estado e da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/AL. Quatro mil 526 casos de espancamentos e 196 denúncias de estupros e sedução chegaram ao conhecimento dos 69 conselhos tutelares e da Delegacia de Defesa da Mulher. Aconteceram, também, 155 lesões corporais de crianças que necessitaram de atendimento médico hospitalar. Preocupados com o alto índice de violência praticada contra a criança e o adolescente no Estado, os representantes do fórum e da comissão da OAB/AL reuniram-se na 19ª Assembléia Plenária, neste sábado, no Clube dos Canavieiros, em São Miguel dos Campos, para discutir o relatório de 2001. O presidente da comissão, Gilberto Irineu, entende que as pilastras da segurança não são prioritariamente as armas, e sim, as políticas públicas no campo da educação, saúde e segurança. “Por isto, é preciso implementar tais políticas para que possa dar suporte e tranqüilidade às famílias e às crianças”, frisou ele. Acredita, também, que é necessário se criar as condições mínimas de sobrevivência para assistir as crianças e famílias carentes. “Precisamos de mais programas que efetivem os direitos individuais e sociais”, ponderou o advogado, ressaltando que a maior parte dos casos dizem respeito a pessoas humildes. O representante dos conselhos, Edmilson Souza dos Santos, pediu maior apoio das autoridades municipais. Ele solicitou que os municípios amplie as ações dos conselhos em suas cidades e dêem condições de uma melhor e mais eficaz atuação em todo o Estado, inclusive com a implantação onde ainda não existe. Dados marcantes Além dos espancamentos e da violência sexual imposta aos menores, o relatório do Fórum dos Conselhos Tutelares e da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da OAB/AL divulgou outros números preocupantes: 255 crianças foram queimadas por parentes; 188 sofreram torções ao serem agredidas; 887 reclamaram de violência psicológica, enquanto outras 1 mil 778 denunciaram abandono por parte do pai, mãe ou responsável. Há o registro de 543 casos de incentivo, indução e exploração do uso de drogas, 112, a mendicância, além de 184 ameaças diversas e 168 de fome e desnutrição. O relatório reúne dados relativos ao ano de 2001 e recebeu informações condensadas do Fórum dos Conselhos Tutelares de Alagoas, reunindo denúncia de 69 entidades e ainda dados das delegacias de Defesa da Mulher, Infância e Juventude e CIAPC. Existem informações também da Pastoral da Criança, Hospital Universitário e de movimentos sociais.

Mais matérias
desta edição